IBGE: taxa de informalidade no mercado de trabalho sobe para 40%

Das 86,7 milhões de pessoas ocupadas no Brasil, 34,7 milhões eram trabalhadores sem carteira assinada no trimestre finalizado em maio

Foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil

A taxa de informalidade no mercado de trabalho do país subiu para 40% da população ocupada no trimestre finalizado em maio de 2020. O dado, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, foi divulgado nesta sexta-feira (30) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Isso significa dizer que, das 86,7 milhões de pessoas ocupadas no Brasil, 34,7 milhões eram trabalhadores sem carteira assinada, pessoas que trabalham por conta própria sem CNPJ e aqueles que trabalham auxiliando a família.

A taxa de informalidade ainda é superior aos 39,6% do trimestre imediatamente anterior, encerrado em fevereiro deste ano, e aos 37,6% do trimestre findo em maio de 2020.

O aumento da informalidade influencia outro número: o de trabalhadores formais.

O número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado foi de 29,8 milhões de pessoas. Uma queda de 4,2%, ou menos 1,3 milhão de pessoas, frente ao mesmo período de 2020.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEnergisa terá que indenizar trabalhador que sofreu descarga elétrica
Próximo artigoExtrema pobreza em MT