Homens encapuzados param ambulância no meio de rodovia e executam jovem que recebia socorro

Eles tinham tentado matar o jovem duas horas antes e voltaram para finalizar o homicídio

Depois de ser esfaqueada, vítima correu em busca de socorro (Foto: Reprodução)

Depois de falharem ao tentar matar um jovem de 20 anos no meio de uma praça na cidade de Comodoro (630 km de Cuiabá), um grupo de homens encapuzados parou a ambulância que levava o jovem para a cidade de Cáceres (210 km da Capital), onde receberia atendimento médico, e o executou ainda dentro do veículo.

A primeira tentativa de execução aconteceu às 17 horas do domingo (02), na Praça da Área Seca. Moradores acionaram a Polícia Militar afirmando que dois homens encapuzados, que estavam em uma motocicleta preta, atiraram várias vezes contra Alex Moura Gomes, 20 anos.

O jovem, a princípio, foi socorrido para o Hospital das Clínicas de Comodoro. A equipe policial foi até a unidade hospitalar e encontrou Alex, que se negou a dar detalhes sobre quem estava tentando matá-lo, dizendo apenas que “as imagens das câmeras iriam mostrar”, consta no boletim de ocorrência.

Devido à gravidade dos ferimentos, o jovem precisou ser transferido para Cáceres. Quase que prevendo o que aconteceria depois, o médico de plantão pediu que a Polícia Militar escoltasse a ambulância até um trecho da BR-174, temendo que os suspeitos da execução interceptassem a ambulância para atentar contra a vida do rapaz.

E foi o que aconteceu. Às 19 horas do mesmo dia, a mesma equipe policial foi acionada por um homem que estava socorrendo a mãe do jovem. Segundo relato à PM, no percurso que a ambulância fazia para Cáceres um veículo de cor branca, ocupado por homens encapuzados, interceptou a ambulância, os criminosos desceram do carro e executaram Alex Moura Gomes com vários tiros.

A execução aconteceu na BR-174, no trecho entre Comodoro a Nova Lacerda.

Os policiais socorreram a mãe do jovem e a encaminharam ao Hospital das Clínicas de Comodoro. Depois, a Polícia Civil da cidade foi acionada, foi até o local indicado onde estaria a ambulância e constatou que a denúncia era verdadeira.

Ainda não foi divulgado o motivo da execução. O caso será investigado pela Polícia Civil de Comodoro.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS