Dias de luta, dias de glória…

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

No dia de hoje, temos muito a comemorar, mas muito ainda a conquistar também! Esse dia vai muito além de enviar flores para a mulher que você admira, esse dia deve ser marcado pela incansável luta da mulheres durante todo ano. São mães de família que precisam assumir suas casas e sozinhas cuidar dos filhos ao mesmo tempo que colocam comida à mesa. São mulheres que sofrem violência e ainda não são ouvidas, são mulheres que buscam a equidade profissional com o homem, são mulheres de muita, mas de muita luta mesmo!

O Dia Internacional da Mulher vai além de homenagens: é uma iniciativa para lembrar e reforçar a luta pela igualdade de gênero em todas as áreas que atuam, seja profissional, política, financeira, pessoal, sexual ou social.

Estando como primeira-dama de Cuiabá, tenho tentado fazer o possível para mudar um pouco a realidade das mulheres do nosso município. A começar pela ampliação do projeto Siminina fiz questão de incluir adolescentes também (acima de 14 anos), pois é a partir dessa época que o machismo intrínseco na sociedade começa a aflorar.

Conseguimos dar a elas o direito a ter um ofício, aprender uma profissão e assim, poderem se livrar das estatísticas. As meninas são preparadas para um futuro em que elas sejam as protagonistas de suas histórias. O trabalho desenvolvido com elas tem frutos duradouros, ajuda a moldar o caráter e as prepara para um futuro promissor de possibilidades.

Mas e as mães, tias e avós? Também pensamos muito nelas. Criamos o Qualifica Cuiabá 300. Quando idealizamos esse projeto, logo pensamos naquelas mulheres que, muitas vezes, se submetem a situações de violência psicológica, física ou sexual, chegando até sofrer feminicídio, pois por circunstâncias da vida não possuem muitas opções e acabam se sujeitando a dependência do marido. É principalmente nelas que pensamos em levar oportunidades para que possam ter a sua renda, a sua oportunidade e assim possuir sua independência

Cerca de 80% das vagas foram preenchidas por mulheres. Esse número representa um grande avanço na política pública voltada à mulher que Cuiabá está proporcionando.

Mas sei que tem muito mais ainda a ser feito precisamos nos unir mais e lutar por dias melhores. A sororidade tem que ser uma prática diária entre nós mulheres, pois só assim conseguiremos o respeito que tanto merecemos, durante todo o ano.

“Que nada nos limite, que nada nos defina, que nada nos sujeite. Que a liberdade seja nossa própria substância.” – Simone de Beauvoir

Feliz Dia da Mulher!

Márcia Pinheiro é esposa, mãe, empresária e primeira-dama da Capital

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPesquisa mostra que mulheres não se sentem preparadas para empreender
Próximo artigoBolsonaro pede apoio aos parlamentares para aprovar Previdência