Criança conta a mãe ter sido abusada pelo padrasto e ela fica do lado do marido

Mãe passou a maltratar a filha e até chegou a agredi-la; denúncia só chegou à polícia quando a criança foi morar com a avó

Imagem ilustrativa

A avó de uma menina que hoje tem 14 anos procurou a polícia nessa quarta-feira (28) para denunciar a própria filha, de 32 anos, e o genro, de 31 anos, por maus-tratos à neta e até a ela mesmo, que tem 61 anos, e pelo genro ter estuprado a enteada dos nove aos 13 anos e a esposa, mãe da vítima, ter acobertado.

Atualmente, a adolescente mora com a avó em uma casa no mesmo terreno que a residência da mãe e do padrasto.

Segundo relato da avó, dos nove aos 13 anos da neta ela foi abusada pelo padrasto, que se aproveitava da ausência da esposa para abusar da enteada com abraços íntimos, beijos, afagos e carícias nas partes íntimas da criança.

A adolescente contou que os abusos sexuais eram sempre acompanhados de ameaças contra a vida dela, inclusive com a utilização de uma faca.

Cansada dos estupros, a menina resolveu contar o que vinha sofrendo para a mãe, mas ela não só desconsiderou e relativizou o que a filha falou, como também passou a xingar a filha e chegou até mesmo a agredi-la com um tapa no rosto.

Quando a avó começou a morar na casa no mesmo terreno que a filha e o genro, levou a neta para morar consigo. A partir daí, porém, segundo a idosa, o casal se voltou contra ela e passou a xingá-la e ameaçá-la de morte.

O maior motivo das ameaças, ainda conforme relato da idosa, seria porque o genro é usuário de drogas e faz o consumo na frente de todos.

Temendo por sua vida, a idosa resolveu procurar a polícia e contar toda a história. O caso foi registrado como ameaça, injúria, vias de fato, estupro de vulnerável, abuso de incapaz, maus-tratos, abandono de incapaz e submeter criança ou adolescente a vexame ou a constrangimento.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorSalário na conta
Próximo artigoMedalha não veio, mas Ana Sátila faz história como primeira finalista na canoagem