Concurso da Defensoria Pública de Mato Grosso está previsto para julho

Serão 13 vagas para preenchimento imediato e cadastro de reserva para atividades meio

Foto: Ednilson Aguiar/O Livre

A Defensoria Pública de Mato Grosso deve lançar o edital, ainda, nesse primeiro semestre de 2022, conforme previsão do Instituto Brasileiro de Formação e Capacitação (IBFC), contratado para a organização do concurso público para preenchimento de vagas efetivas no órgão estadual.

A previsão é de que sejam ofertadas 12 vagas para técnico administrativo, uma para controlador interno e que seja feito o cadastro de reserva para as carreiras de técnico e analista.

A defensoria hoje tem um déficit de servidores. O último concurso foi realizado em 2014. E, hoje, oito anos depois está em 51 comarcas para atender à demanda, cada vez mais crescente, da população por seus serviços.

O foco do atendimento do órgão é auxiliar administrativa e juridicamente, a população carente, nas áreas cível, criminal e na defesa dos direitos humanos.

Além do concurso que acontecerá, ainda, no segundo semestre de 2022, a Defensoria Pública já está com a comissão formada para lançar, ainda, este ano, o VIº concurso público para a carreira de Defensor Público.

Atualmente, Mato Grosso conta com 197 Defensores Públicos e desses, nove foram nomeados no ano passado. Em 2022, a Defensoria Pública completou 23 anos de funcionamento em Mato Grosso, após sua criação em 1998.

O órgão, no entanto, só passou a funcionar em fevereiro do ano seguinte, com o trabalho de 24 Defensores Públicos.

“Quem quer passar nesse concurso e/ou em qualquer outro tem que se preparar sempre de forma antecipada e, nesse caso, já começar a estudar desde logo. Minha dica é que procure cursinhos preparatórios que tenham conteúdo voltado para a área jurídica, mesmo não sendo advogado. Qualquer pessoa tem chance de passar em um concurso público. O segredo é estudar com disciplina e foco no edital do certame, observando as questões da banca de concursos anteriores, com isso, a sorte virá como elemento importante no fluxo natural dos que passam em concurso”, alerta o professor Bruno Barcellos do Instituto Deltas Avante, em Cuiabá-MT.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDe olho no voto dos religiosos, Lula afirma ser cristão e ataca bolsonaristas
Próximo artigoMulta por coação