BNDES passará a aceitar recebíveis como garantias

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) flexibilizou a exigência de garantias para empréstimos para empresas de menor porte, principalmente nas operações indiretas. Uma das mudanças é que recebíveis, inclusive os lastreados em cartão de crédito, poderão ser dados como garantia, informou a presidente do banco, Maria Silvia Bastos Marques, o que beneficia, sobretudo, empresas pequenas do comércio.

O diretor de Planejamento do banco, Vinicius Carrasco, ressaltou que a flexibilização de garantias é fundamental para ampliar o acesso ao crédito.

Além do uso de recebíveis, o BNDES ampliou o uso do Fundo Garantidor de Investimentos (FGI). Agora, segundo o diretor de Operações Indiretas, Ricardo Ramos, as empresas que recorrem ao BNDES FGI só precisarão oferecer garantias reais em operações acima de R$ 3 milhões. Atualmente, esse limite é de R$ 1 milhão

“Isso é uma facilidade para o agente financeiro, no intuito de tornar o apetite ao risco maior”, afirmou Ramos, referindo-se aos bancos que repassam empréstimos do BNDES.

Para os grandes projetos de infraestrutura, porém, nada muda por enquanto. Segundo a diretora da área, Marilene Ramos, “não fizemos ainda nenhuma mudança substancial” nas garantias exigidas nas condições financeiras para as concessões de infraestrutura.

A executiva informou que há uma discussão sobre isso, envolvendo o Banco Mundial e a equipe do Programa de Parcerias e Investimentos (PPI). Marilene reconheceu que o mercado demanda por mais opções de garantias nesses projetos.

“Isso está sendo discutido, mas não fizemos ainda nenhuma mudança substancial na fase de pré-completion”, disse Marilene, referindo-se a como o mercado chama o período de obras dos projetos.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anterior“Se tem excessos, vamos corrigir”, afirma Maia
Próximo artigoMaioria das Bolsas da Europa fecha em leve alta