Ao anunciarem televisão e notebook na OLX, cuiabanos são vítimas de estelionato

Os dois casos foram registrados na mesma tarde; crimes envolvendo o site de vendas aumentam

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Na tarde de terça-feira (22), dois cuiabanos procuraram a Polícia Militar para denunciar que foram vítimas de estelionato. Eles anunciaram produtos no site de vendas OLX, mas não tiveram sorte com os compradores, que tentaram aplicar um golpe nos dois. Em um dos casos, um dos envolvidos foi preso.

Segundo o primeiro boletim de ocorrências, registrado às 14 horas, no Centro Político Administrativo, um homem de 36 anos anunciou a venda de um Macbook, e pedia o valor de R$ 3,5 mil pelo produto.

Ele contou aos militares que logo uma pessoa entrou em contato, por meio do WhatsApp, dizendo-se interessado, e transferiu o valor pedido para ele, emitindo comprovante de pagamento em nome de outra pessoa.

Os militares, então, buscaram pelo nome do comprovante e telefonaram para o homem, que tem os números 66 como DDD do celular. Ele, por sua vez, disse que não tinha feito a compra e que há muito tempo tem sido vítima de estelionatários.

O homem contou que golpistas estão utilizando seu nome para esse tipo de crime na internet, e ainda informou que o grupo costuma usar um veículo Sandero para buscar os materiais comprados.

Com as informações, os militares combinaram com o vendedor de encontrar o golpista em frente ao prédio da Procuradoria de Justiça, também no Centro Político, e lá fizer a prisão de um suspeito, de 31 anos. Ele disse apenas que estava lá a mando de outra pessoa, que ele afirmou não conhecer, e ajudou os policiais a tentarem localizar o mandante do crime. Eles foram até o bairro Osmar Cabral, segundo o BO, mas ninguém foi encontrado. Esse suspeito, então, foi preso pelo crime e por tráfico de drogas, já que a equipe encontrou 15 comprimidos de ecstasy dentro do carro.

Venda de TV

O segundo caso, registrado às 20h, envolveu a venda de uma televisão na OLX. Conforme o vendedor informou, ele anunciou o produto no site e uma pessoa logo entrou em contato, oferecendo uma motocicleta Yamaha XTZ, de cor vermelha, em troca do aparelho de TV.

O homem contou que fez a negociação pelo WhatsApp e que o comprador enviou um print de uma checagem da placa do veículo junto ao Detran, onde constava como regular.

Os dois, então, fizeram a negociação, e o comprador foi com uma mulher na casa dele, buscar a TV e deixar a moto. No entanto, ontem, quase uma semana depois, ele fez uma nova checagem na página do Detran e verificou que se tratava de um produto roubado. Por isso, ele levou a motocicleta para a base da PM no bairro Pedra 90 e relatou o caso.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS