10% dos profissionais da saúde dispensaram vacina contra covid-19 em MT

Profissionais do grupo de alta prioridade estão assinando documento em que confirmam a escolha e manifestam os motivos

(Foto: RF._.studio / Pexels)

Centenas de profissionais da saúde do grupo de alta prioridade para a imunização contra o novo coronavírus dispensaram receber a primeira dose de vacina. Conforme o Conselho das Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems-MT), os desistentes somam cerca de 10% da linha de frente da campanha. 

Se considerados os números oficiais do Ministério da Saúde, atualizados até essa quarta-feira (3), de 31.721 doses aplicadas em Mato Grosso, ao menos 3 mil pessoas do público alvo optaram por não se vacinar. 

“São pessoas que, por motivos próprios, informam que preferem não tomar a vacina neste momento. Não podemos confirmar que seja pelo medo de tomar a vacina ou não, mas não é possível que haja essa justificativa, mas que não é a única”, disse o presidente do Consems, Marco Antônio Norberto. 

Segundo ele, os profissionais que escolherem sair da fila de vacinação terão que assinar um documento com a manifestação da escolha e o motivo. A orientação do passo seguinte é a transferência da dose para as pessoas com características do grupo de alta prioridade. 

Questionado sobre a decisão, Marco Antônio Norberto afirmou que a legislação brasileira não obriga os brasileiros se imunizarem contra doenças endêmicas. No caso da campanha contra o novo coronavírus, a assinatura de documento serve apenas para a esclarecer o cumprimento de atividades previstas no plano nacional de vacinação. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFluxo Esports: nova equipe de Nobru e Cerol vai estrear na Liga Brasileira de Free Fire
Próximo artigoJustiça condena fazenda em que zootecnista morreu apagando queimada