Sua foto de Cuiabá pode integrar projeto dos 300 anos. Veja como participar!

Para participar, basta marcar @CuiabáOutros300 ao postar fotos no Instagram

Um novo projeto tem feito os cuiabanos que possuem conta no Instagram, ficarem mais atentos à cidade. O Cuiabá Outros 300 convoca os cidadãos a registrar e compartilhar suas impressões a partir desta rede social. O resultado será a divulgação de percepções e narrativas diversas em uma grande homenagem a Cuiabá.

Um dos idealizadores do projeto, Junior Silgueiro, enfatiza que a iniciativa se estende a todo cidadão que habita e transita por estas paragens. “Imagine quantos olhares nos ajudarão a contar histórias vividas e escrever histórias futuras! O projeto celebra os 300 anos de Cuiabá convidando todos que amam nossa cidade a participarem deste projeto de fotodocumentário colaborativo, que ocorre exclusivamente no ambiente da rede social Instagram”.

Como vai funcionar? A proposta é simples. Ao longo dos meses, 20 temas serão divulgados e as fotos devem ser pautadas por eles. Basta postar no Instagram, marcar o projeto e usar a tag do tema. Para cada um deles, serão escolhidas 15 fotos. Ao final, 300 fotos serão selecionadas.

A primeira chamada já foi feita. O primeiro tema é o “Origens”, focando na história de formação da cidade. “Assim, quem postar a foto deve usar a #outros300origens, mas até dia 22 de abril. Logo, será feita a convocatória para a segunda temática.  

“De abril a dezembro, um grupo de curadores fixos (e alguns convidados) selecionará estas 15 fotos por tema, que poderão abordar aspectos históricos, afetivos, culturais, geográficos ou ambientais de Cuiabá. Os temas vão funcionar como ‘missões fotográficas’, estimulando os participantes a fotografarem e usar a hashtag específica de cada tema”, explica Silgueiro que compartilha a empreitada com a mulher, a antropóloga Gabriela Silgueiro.

“Queremos mostrar o olhar do cidadão que transita pela cidade, que vive a cidade. Além das histórias e símbolos oficiais dos 300 anos, queremos levantar outras versões das histórias já contadas e claro, outras narrativas.  Outros 300, porque mais que belas imagens de fotógrafos profissionais, queremos fotos de pessoas comuns, que vivem em todos os cantos ou passam por Cuiabá e com seus celulares (ou câmeras mesmo) retratem a sua cidade, com suas belezas e também seus problemas. Isso só é possível graças à democratização da comunicação, com a internet e suas redes sociais e por isso, optamos por concentrar nosso projeto no Instagram”.

O ápice do projeto será na comemoração do tricentenário da cidade. Silgueiro espera que ao final, com a galeria do documentário finalizada, possa ser realizada exposição e um livro seja impresso, aos moldes da obra Cabo Frio 400 Anos, projeto que encabeçou no Rio de Janeiro. Parte do recurso captado poderá vir de empresas da iniciativa privada e também, via financiamento coletivo.

Para acompanhar o projeto acesse a página oficial no Facebook e perfil no Instagram!

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMoradores reclamam de aumento de roubos e arrombamentos de carro no Jardim das Américas
Próximo artigoSegunda instância rejeita último recurso de Lula no caso do triplex