Ressaca fica cada vez mais forte com o passar da idade, diz pesquisa

Corpo tende a responder com menor velocidade na recuperação dos sintomas indesejados

Você já deve ter percebido que, conforme os anos passam, a disposição biológica do seu corpo tende a ser mais frágil. Logo, alguns sintomas que passavam com maior facilidade na juventude, logo passam a durar mais.

Um desses sintomas que se fortalece é justamente a famigerada “ressaca”. Confusão mental, náuseas, vômito, respiração irregular, palidez, hipotermia e dificuldade de concentração são alguns dos sinais mais óbvios que você sofre com a bebedeira em excesso da noite anterior.

Alguns fatores podem agravá-la, como beber de estômago vazio, usar drogas e dormir pouco depois da noitada. Quando uma pessoa começa a demorar mais tempo para se recuperar de uma ressaca do que em ocasiões anteriores, é sinal de que aquela quantidade de álcool é cada vez menos tolerada pelo organismo, como explicou o psiquiatra especialista em dependência química Leonardo Moreira ao blog do Ministério da Saúde.

Uma pesquisa britânica mostra que, à medida que envelhecemos, o metabolismo desacelera, e o acúmulo de gordura corporal inibe as enzimas que quebram o álcool no estômago, potencializando seus efeitos nocivos no corpo.

Além disso, o fígado também diminui a velocidade de funcionamento com o passar dos anos, se tornando menos eficaz em processar e “filtrar” a quantidade de álcool ingerido no organismo. Foi o que mostrou uma pesquisa sul-coreana feita com ratos, que indicou ainda uma relação das fortes ressacas com as variações de peso ao longo dos anos.

Logo, novamente o conselho é válido, não só nesse final de ano com tantas festas, a moderação é sempre recomendada.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPaula Biazin passa por audiência de custódia e é liberada
Próximo artigoHistórias, assassinatos e estupros: 15 casos mais chocantes de polícia em 2019