Ministro Gilmar Mendes arquiva inquérito contra Aécio Neves

O deputado tucano era investigado por crimes de corrupção e lavagem de dinheiro na estatal subsidiária da Eletrobras

No fim dessa segunda-feira (22), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes arquivou o inquérito que investigava o deputado federal Aécio Neves (PSDB) pelo envolvimento no desvio de verbas em Furnas, estatal subsidiária da Eletrobras.

O tucano era investigado desde 2016 por supostamente ter recebido propina de Dimas Toledo, ex-diretor da estatal. O inquérito foi instaurado após delações premiadas do doleiro Alberto Youssef e do ex-senador Delcídio do Amaral (ex-PT).

Na decisão, Gilmar Mendes argumentou que a investigação não conseguiu encontrar provas que sustentassem as acusações. O ministro ainda afirmou que o inquérito foi baseado apenas “em depoimentos indiretos, ou seja, ‘por ouvir dizer’“.

Em nota, a defesa de Aécio afirma que a decisão do ministro teria sido “correta” e defendeu que o tucano teria sido vítima de uma armação arquitetada por opositores.

“E mais uma demonstração dos abusos de que o hoje deputado Aécio Neves foi vítima”, diz o documento.

O inquérito ainda pode ser reaberto uma terceira vez no futuro, caso novas provas contra o parlamentar sejam encontradas por investigações paralelas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOperação Chave de Ouro: Denúncia partiu da própria prefeitura
Próximo artigoDeputado quer que o Estado indenize empresários por danos causados por medidas restritivas