Governador relança obra de escola técnica e diz que não quer “piso de posto de gasolina”

Obra já custou R$ 10 mi e receberá mais R$ 2 mi para ser concluída

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O governador Mauro Mendes (DEM) deu ordem de serviço para a retomada das obras da escola técnica estadual, no bairro Carumbé, em Cuiabá. O ato foi realizado durante cerimônia realizada na tarde desta segunda-feira (1º).

A obra já custou R$ 10 milhões desde 2009, quando foi iniciada, e precisará de mais R$ 2 milhões para ser concluída. Serão 11 salas de aula e mais 11 laboratórios, que vão oferecer cursos profissionalizantes.

Além de Cuiabá, também foram reiniciadas obras de escolas técnicas estaduais em Primavera do Leste, Cáceres e Água Boa. Outras quatro obras estão paralisadas, e o governador Mauro Mendes afirmou que serão retomadas assim que o caixa do Estado permitir.

Obra foi lançada em 2009 e já custou R$ 10 milhões (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

A previsão é que a unidade na Capital fique pronta dentro de cinco meses. “Mas pode ser que demore um pouco, porque eu andei pela obra e já pedi melhorias. Esse piso parece de posto de gasolina, e nós queremos um padrão de qualidade”, criticou o governador.

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação (Seciteci), Nilton Borgato, disse também que está sendo estudado um termo de cooperação com a Universidade Estadual de Mato Grosso (Unemat) para que sejam oferecidos cursos superiores na unidade.

“Se o Estado precisa se desenvolver, precisa se qualificar. Além do mais, a sociedade recebendo serviços qualificados é muito melhor do que muitos serviços meia-boca por aí”, enfatizou o secretário.

Convênio com Unemat vai ofertar cursos superiores no local onde funcionará escola técnica estadual (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorJosé Riva depõe em CPI
Próximo artigoMato Grosso, Paraná, Santos e China se unem para debater logística de transportes

O LIVRE ADS