Empresário é preso por associação criminosa de roubo de carga e desmanche de caminhões

Na propriedade do suspeito, dono de uma transportadora, foram encontradas diversas placas e peças de veículos

(Foto: Polícia Civil)

Um empresário de 70 anos foi preso nessa sexta-feira (21) em uma ação da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Civil, em uma propriedade em Várzea Grande em que foi descoberto um ponto para cometimento de crimes de roubo de carga e desmanche de caminhões.

No local, foram apreendidas placas e peças de veículos e dois caminhões frigoríficos.

As investigações iniciaram após denúncias recebidas pela equipe da GCCO de pessoas que estavam se associando em uma propriedade na estrada de Praia Grande, Várzea Grande, para cometimento de crimes ligados a roubos de carga e desmanche de caminhões.

Com base nas informações, os policiais diligenciaram até a região, onde conseguiram identificar a propriedade. Em monitoramento do local, foi possível visualizar na propriedade dois caminhões frigoríficos e várias peças de veículos.

(Foto: Polícia Civil)

Diante da possível situação de flagrante, os policiais tentaram a abordagem de um dos proprietários que apresentou bastante nervosismo e disse que no local funcionava uma empresa de transporte, não permitindo a entrada da equipe.

Com suspeita que a propriedade era utilizada para a prática de crimes, os policiais solicitaram apoio de outras equipes da GCCO para nova abordagem no local.

Na segunda abordagem, o primeiro suspeito já havia saído do local, sendo os policiais recebidos pelo pai dele, também dono da empresa e responsável pela propriedade.

Durante a vistoria, os policiais constataram que uma das carretas possuía sinais de adulteração. Em buscas na propriedade, foram encontradas diversas placas de veículos escondidas e em checagem preliminar de apenas duas delas, já foi constatada a situação de roubo e furto de veículo.

Diante das evidências, o suspeito foi conduzido à GCCO, onde, após ser interrogado pelo delegado Gustavo Belão, foi autuado em flagrante pelo crime de receptação qualificada.

(Foto: Polícia Civil)

Segundo o delegado, as investigações continuam para identificar o envolvimento de outras pessoas, assim como a prática de outros crimes no local.

“As diligências estão em andamento para verificar outras situações como a possível atuação de uma associação criminosa especializada em roubos de cargas e desmanche de veículos e que estaria utilizando a propriedade para cometimento desses crimes”, disse o delegado.

(Da Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVLT x BRT: quem vai pagar a conta do plebiscito?
Próximo artigoTrabalhadores que atuam no combate à covid receberão serviços de saúde mental