Após polêmica no Rio, Salvador sediará a Bienal do Livro em 2020

Crivella se indispôs com a organização da feira

A organização da Bienal do Livro não gostou nadinha da tentativa frustrada do prefeito do Rio de Janeiro Marcelo Crivella remover uma HQ com conteúdo homossexual da feira.

Após muitas reviravoltas que acabaram resultando no esgotamento do quadrinho devido à alta demanda, a Bienal agora se prepara para dar adeus à Cidade Maravilhosa. O novo lar da Bienal agora será em Salvador.

O anúncio foi feito pelo prefeito da cidade, ACM Neto (DEM), em evento de assinatura da concessão do Centro de Convenções Municipal. O novo espaço, inclusive, que fica localizado no bairro da Boca do Rio, vai receber o evento nacional.

“Somos a cidade onde qualquer tipo de censura é proibido. A última bienal que sediamos foi em 2013 e agora estamos acertados. Palavra dada e Salvador sediará a Bienal de 2020 que será a maior de todos os tempos no Brasil e vai acontecer aqui, no Centro de Convenções”, disse o político.

O futuro Centro de Convenções terá o formato de uma pomba, símbolo da bandeira de Salvador. Numa área de pouco mais de 103 mil m² – sendo 36 mil m² de terreno construído -, o centro terá capacidade para receber 14 mil pessoas simultaneamente em congressos e convenções.

A construção já foi concluída em 1/3 do progresso total da obra.