“Agora é quase impossível fraudar”, diz Bolsonaro sobre mudanças na urna eletrônica

De acordo com o presidente, agora os votos serão conferidos de perto por quase dez instituições, entre elas, as forças armadas

O presidente Jair Bolsonaro comentou sobre as mudanças adotadas nos métodos de segurança do Tribunal Superior Eleitoral no tangente a contagem de votos. Em conversa com apoiadores, nesta segunda-feira (22), Bolsonaro afirmou que acredita que às eleições serão seguras.

De acordo com Bolsonaro, o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do TSE, Luís Roberto Barroso convidou dez instituições para fiscalizar às eleições. Dessa forma, a contagem de votos seria mais segura.

“O ministro Luís Roberto Barroso emitiu uma portaria e convidou umas dez instituições. Entre elas, uma tal de Forças Armadas, para participar do sistema das eleições do ano que vem”, disse Bolsonaro.

Conferindo de perto

Bolsonaro também afirmou que vai conferir de perto a apuração das eleições e que acredita que não terá problemas com fraudes.

“Então, nós vamos participar da primeira fase, lá do código fonte, até a sala secreta. Não vai ter problema. O ideal é o voto no papel, mas agora fica quase impossível uma fraude.”

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNetflix renova Arcane, série de League of Legends, para segunda temporada
Próximo artigoDocumento sobre Eucaristia aprovado por bispos dos EUA não menciona negação de Comunhão a políticos pró-aborto