A beleza que liberta

Você já se sentiu rejeitada na disputa por uma vaga no mercado de trabalho porque naquele momento a aparência não estava à altura? Ou então, já sentiu na pele a perda de um relacionamento por sentir insegurança física e emocional? Se a resposta é sim, com certeza também terá resposta afirmativa por ter abandonado uma boa festa, ou mesmo deixado de dar boas risadas recusando um encontro com os amigos por estar com baixa autoestima.
Aquele momento de descontentamento com a aparência é algo comum, e quando ela surge, pode até ser algo positivo.
Sim, pois expressa o desejo de mudar, e esse é o primeiro passo para colocar fim a um ciclo de incômodo e buscar o contentamento pleno com a imagem refletida no espelho. Esse primeiro passo requer coragem, encarar-se e ser franca consigo mesma, mas não para julgamentos e sim para se posicionar e ter uma atitude.
Mas, antes de tudo, é importante respeitar-se, com isso quero dizer que a mudança deve ser para a auto satisfação e não para ganhar aprovação alheia.
A beleza que pode aflorar mais com procedimentos estéticos deve ser para conquistar mentes e corações sim, porém a primeira conquista é a nossa própria.
Somente assim nascerá uma nova mulher juntamente com uma nova imagem.
A beleza libertadora não é ditadora, ao contrário deve ser o fim da prisão da dor e rejeição própria. Ou seja, toda e qualquer mudança na face ou corpo deve ocorrer de acordo com o desejo próprio.
Mas, nem por isso, é aconselhável fazer loucuras que podem trazer arrependimento, ou um resultado insatisfatório.
A mudança sempre pode ser positiva se o profissional for sensível e respeitoso com a estrutura física do paciente. É dever orientar, dialogar e mostrar possibilidades, essa postura elucidativa eleva nas alturas o percentual de aprovação do resultado. Afinal a mudança deve ser sempre para melhor, capaz de deixar a face e a alma mais belas e felizes.
O conceito de harmonização facial ultrapassa sim a barreira física, pois trabalhamos com sonhos, e expectativas através da transformação que somos capazes de operar.
Essa regra vale para todos os procedimentos que hoje podemos utilizar, seja num preenchimento para deixar os lábios mais volumosos, uma bichectomia para afinar as bochechas, um botox para esconder as rugas, fios de PDO para rejuvenescer a face como um todo, um preenchimento para se despedir das olheiras e trazer a tona um olhar mais sedutor, ou uma rinomodelação.
Ou seja, os procedimentos escolhidos para deixar a beleza ou o rejuvenescimento mais exuberantes são importantes, mas em primeiro lugar deve estar de encontro com seu limites e seu íntimo, respeitar sempre o seu eu, para que a beleza da face seja tão iluminada quanto a confiança que deve ser exalada de dentro para fora.
Crie e recrie um novo você.

Nayara Cerutti, odontóloga com atuação em harmonização orofacial

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNúmero de devedores cresce 3,91% em MT; Média é de 2 dívidas por morador
Próximo artigoPrefeitura de Primavera do Leste divulga balanço de mutirão de renegociação fiscal