Um brasileiro no BID

Governo costura apoio dos EUA para tentar emplacar Marcos Troyjo, secretário de Comércio Exterior

(Reprodução: Helcio Nagamine)

Secretário de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais do Ministério da Economia, Marcos Troyjo deve ser indicado pelo Brasil para a presidência do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

O comando do BID ficará vago este ano, com o término do terceiro mandato do diplomata e empresário colombiano Luis Alberto Moreno.

Conforme o blog do jornalista Gerson Camarotti, do G1, Troyjo tem recebido elogios frequentes do ministro da Economia, Paulo Guedes, e o reconhecimento do presidente Jair Bolsonaro.

Ele foi um dos principais negociadores do acordo de livre-comércio entre membros do Mercosul e da União Europeia, no ano passado. O bom relacionamento já rendeu cogitação de seu nome para assumir o banco do Brics, que passará a ser comandado pelo Brasil.

Integrantes do Palácio do Planalto apostam na proximidade com os Estados Unidos para conseguir os votos necessários para indicação do nome de um brasileiro ao BID.

Do ponto de vista estratégico, o governo avalia que isso colocará o país numa posição de liderança na região.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCentro emergencial vai monitorar circulação do coronavírus em Mato Grosso
Próximo artigoMatou alguém no trânsito? Sua CNH será suspensa, mesmo se dirigir for sua única fonte de renda

O LIVRE ADS