Imitáveis lança novo video com participação do Xomano que mora logo ali

No último sábado (28 de novembro) a banda mais charmosa da nossa capital lançou o segundo video da série #ÉoQtáTeno.

#ÉoQtáTeno é uma série que a banda criou com participações de amigos músicos revisitando o repertório da banda em formato acústico e gravado separadamente de forma caseira. O primeiro video conta com a participação do Xico Mendes (guitarrista do Pedra Letícia) e trazia um dos integrantes gravando dentro de um banheiro: “Não dá pra ser mais caseiro que isso!?” afima Dennis Rodrigues, vocalista da banda.

No novo video tem a participação da banda cuiabana RHOX, que talvez muitos não saiba, mas tem na formação o humorista cuiabano XÔMANO QUE MORA LOGO ALI no baixo. A banda Rhox surgiu em 2005 e realizaram grandes feitos como: gravações de discos, clipes premiados, participações em festivais e diversos shows pelo país: Goiânia, Curitiba, Florianópolis, Porto Velho, Campo Grande, Brasília e claro, Cuiabá.

A música escolhida é a “Não pode mais gostar de mim” gravada inicialmente pela Imitáveis em 2012 no estúdio Madeira na Rua Augusta em São Paulo, produzida e tocada pelo Duda Machado, ex-baterista da Pitty. Mas agora vem em uma versão acústica onde a Imitáveis divide vocais com André Barbosa, o qual foi parceiro na composição da canção.

“Quando me ligaram fiquei muito feliz, pois nao saía de casa há meses por conta da pandemia e do meu tratamento, ainda mais pra tocar. Foi uma grande satisfação pra mim gravar uma música com meus amigos, os guri é “pobrema memo”.” brinca Xômano, um dos responsáveis por inserir trechos de lambadão na música.

Confira #ÉoQtáTeno no canal da Imitáveis no YouTube:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorÉ preciso cuidado para implantar eleição direta no Judiciário, diz nova presidente
Próximo artigoMoro é contratado como diretor em empresa de consultoria judicial