Delatado pela esposa é condenado a 15 anos de prisão por homicídio

A polícia reconheceu o criminoso graças ao relato da esposa, que, quando sofreu violência doméstica, contou que o marido tinha matado um homem

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Josimar da Silva Luz, de 32 anos, foi condenado a 15 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato de Marcos Rodrigues Pena, em Várzea Grande. A polícia chegou até ele depois que o réu ameaçou a esposa de morte e foi delatado por ela.

A sentença contra Josimar foi estipulada pelo Tribunal do Júri de Várzea Grande, no dia 12 de novembro. Já o crime aconteceu há 13 anos, no dia 31 de dezembro de 2006.

De acordo com a ação, Marcos estava em casa, no Bairro Santa Luzia, quando foi morto a tiros. Para o crime, Josimar contou com a ajuda de uma terceira pessoa, que não foi identificada.

O autor do crime só foi identificado quase um mês depois, por uma coincidência do destino.

Conforme a denúncia do Ministério Público, Josimar teria ameaçado a esposa de morte uns dias depois de assassinar Marcos. A mulher chamou a polícia e, durante a abordagem, contou que o marido tinha assassinado um homem chamado Marcos. No entanto, Josimar tinha fugido da prisão em flagrante.

Cerca de duas semanas depois, a polícia foi chamada porque um homem armado estaria em um bar. Quando a equipe chegou, um dos militares reconheceu a esposa de Josimar, que o acompanhava. Consta na denúncia que o policial, já sabendo da periculosidade do homem, pediu reforços e o abordou já com as armas em punho.

Josimar foi levado para a delegacia, por conta do porte de arma ilegal. Ele entrou em contradições sobre a origem da arma quando prestou depoimentos e acabou indiciado pelo homicídio, graças ao depoimento da mulher.

A denúncia foi recebida na Justiça apenas em 2013, e agora, seis anos depois, Josimar foi condenado.

Leia também

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMédico acusado de ameaçar quatro namoradas é solto pela Justiça após 10 dias
Próximo artigoFestival de Brasília 2019 começa hoje com “O Traidor”, com Maria Fernanda Cândido

O LIVRE ADS