Delatado pela esposa é condenado a 15 anos de prisão por homicídio

A polícia reconheceu o criminoso graças ao relato da esposa, que, quando sofreu violência doméstica, contou que o marido tinha matado um homem

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Josimar da Silva Luz, de 32 anos, foi condenado a 15 anos de prisão, em regime fechado, pelo assassinato de Marcos Rodrigues Pena, em Várzea Grande. A polícia chegou até ele depois que o réu ameaçou a esposa de morte e foi delatado por ela.

A sentença contra Josimar foi estipulada pelo Tribunal do Júri de Várzea Grande, no dia 12 de novembro. Já o crime aconteceu há 13 anos, no dia 31 de dezembro de 2006.

De acordo com a ação, Marcos estava em casa, no Bairro Santa Luzia, quando foi morto a tiros. Para o crime, Josimar contou com a ajuda de uma terceira pessoa, que não foi identificada.

O autor do crime só foi identificado quase um mês depois, por uma coincidência do destino.

Conforme a denúncia do Ministério Público, Josimar teria ameaçado a esposa de morte uns dias depois de assassinar Marcos. A mulher chamou a polícia e, durante a abordagem, contou que o marido tinha assassinado um homem chamado Marcos. No entanto, Josimar tinha fugido da prisão em flagrante.

Cerca de duas semanas depois, a polícia foi chamada porque um homem armado estaria em um bar. Quando a equipe chegou, um dos militares reconheceu a esposa de Josimar, que o acompanhava. Consta na denúncia que o policial, já sabendo da periculosidade do homem, pediu reforços e o abordou já com as armas em punho.

Josimar foi levado para a delegacia, por conta do porte de arma ilegal. Ele entrou em contradições sobre a origem da arma quando prestou depoimentos e acabou indiciado pelo homicídio, graças ao depoimento da mulher.

A denúncia foi recebida na Justiça apenas em 2013, e agora, seis anos depois, Josimar foi condenado.

Leia também

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

O LIVRE ADS