Banco de perfis genéticos de criminosos ultrapassa 100 mil registros

Em um ano, o crescimento do número de cadastros foi de 40%

Procedimento de extração de DNA (Foto: Camila Boehm/Agência Brasil)

O banco de perfis genéticos ultrapassou os 100 mil registros cadastrados. Destes, 75 mil são de criminosos condenados e 25 mil foram coletados em cenas de crimes. A maioria das pessoas está ligada a casos de abuso sexual.

Em um ano, o crescimento do número de cadastros foi de 40%. Segundo o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP), o uso do banco de perfis genéticos auxiliou até o momento duas mil investigações.

LEIA TAMBÉM

O banco foi criado em 2013. De acordo com o MJSP, ele ajuda na produção de provas ao ofertar o DNA de possíveis participantes, também contribui para inocentar pessoas e facilitar a conexão entre diferentes casos investigados.

Conforme o órgão, o investimento para a iniciativa saiu de R$ 35 milhões em 2019 para R$ 80 milhões em 2020.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPolíticos e produtores rurais lamentam morte de Fávero
Próximo artigoBrasil será maior exportador de grãos do mundo em cinco anos