Assessor de vereador é preso por agredir esposa e mantê-la em cárcere privado

Quando a polícia chegou, o suspeito disse para irem devagar com ele, pois era assessor de vereador

Foto Ilustrativa (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

O assessor de um dos vereadores da Câmara Municipal de Cuiabá, de 37 anos, foi preso na madrugada deste sábado (14) após agredir a esposa e manter ela e os filhos em cárcere privado.

O caso aconteceu na casa da família, no bairro Jardim Leblon, em Cuiabá, por volta das 04h45.

A Polícia Militar foi acionada com a denúncia de que no endereço da família estava acontecendo violência doméstica e quando uma equipe se aproximou, encontrou um homem no portão.

Assim que viram a viatura, os filhos do casal começaram a gritar pedindo ajuda e a equipe parou na hora e se aproximou.

A mãe, então, contou aos policiais que seu marido havia lhe agredido e a trancado com os filhos dentro de casa.

Os policiais foram conversar com o suspeito e, conforme o boletim de ocorrência, ele disse que era para ir devagar com ele, pois era assessor de um vereador da Câmara Municipal de Cuiabá e tinha agredido mesmo a esposa.

Os militares ordenaram que ele abrisse a casa e ele obedeceu. A mulher e as crianças saíram e ela contou como tinha sido a agressão.

Segundo a vítima, os dois tiveram uma discussão e o marido queria impedir que ela saísse de casa. Ela o afrontou e ele deu um tapa em seu rosto.

Ela pegou a chave para abrir a porta e ele a impediu de sair, vindo a machucar seu dedo mindinho da mão direita. Depois disso ele trancou a casa e ficou do lado de fora, impedindo que a esposa e os filhos saíssem.

Depois de ouvir a vítima, os policiais encaminharam ela e o suspeito para a Central de Flagrantes de Cuiabá, onde, apesar da declaração da mulher e de o suspeito assumir tê-la agredido, o caso foi registrado como injúria real, sequestro e cárcere privado.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEm retrospectiva de 20 anos, Almerinda comenta cenário político em Mato Grosso
Próximo artigoHomem registra boletim ao ser agredido pela esposa duas vezes em um mês