Venda frustrada do pré-sal adia, mas não impede investimentos, diz presidente da AMM

Com a frustração na venda de 2 das 4 áreas de exploração do petróleo, cidades de Mato Grosso vão deixar de receber R$ 102 milhões

Foto: Assessoria

Aproximadamente R$ 95,8 milhões. Esse é o valor que as 141 prefeituras de Mato Grosso vão dividir entre si, fruto do megaleilão do pré-sal promovido pelo governo federal no dia 6 de novembro.

O valor é 52% abaixo do esperado. Com isso, caiu de 48 para somente 11 o número de cidades que receberão algo em torno de R$ 1 milhão a R$ 1,5 milhão.

O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PSD), avalia que a frustração adia, mas não impede os planos dos prefeitos de aplicar o dinheiro em novas obras.

No total, o governo federal colocou à venda quatro áreas para exploração do pré-sal e somente duas foram arrematadas. Diante, disso, a previsão da União é repetir a tentativa de venda dos lotes que restaram até março do ano que vem, segundo Neurilan.

“Dificulta um pouco? Vai fazer os prefeitos segurarem um pouco suas decisões? Vai! Mas de certa forma, mesmo não sendo aquilo que se esperava, já é um valor que ajuda muito”, diz ele.

Presidente da AMM, Neurilan Fraga acredita que, quando o próximo leilão ocorrer, obras eventualmente iniciadas agora ainda estarão em andamento (Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Neurilan explica que, como as licitações e as obras públicas em si costumam durar um período que varia entre 6 e 8 meses, é possível que, até esses investimentos chegarem ao estágio de começar a sair do papel, o próximo leilão já esteja consolidado e os prefeitos já tenham mais dinheiro a receber.

“É lógico que têm muitos prefeitos que não vão iniciar nenhuma obra contando com o dinheiro do leilão do ano que vem. Acho que quase todos, ou todos, vão esperar acontecer esse segundo leitão e ver o resultado dele”, ele pondera.

Cuiabá deve ser uma dessas cidades. O secretário de Planejamento Zito Adrien já havia antecipado ao LIVRE que a prefeitura não faria planos antes de haver garantias de recebimento do dinheiro.

LEIA TAMBÉM

Pela estimativa inicial de venda do pré-sal – espera-se arrecadar até R$ 106 bilhões com a venda das quatro áreas de exploração de petróleo –, a Capital de Mato Grosso deveria receber pouco menos de R$ 15 milhões.

Com o resultado da venda de somente dois campos de petróleo, o valor destinado a Cuiabá se concretizou em R$ 7,2 milhões.

A frustração na venda também reduziu de sete para quatro o número de municípios de Mato Grosso que receberiam mais que R$ 3 milhões. Nessa lista, ficaram apenas Sinop, Rondonópolis e Várzea Grande, além da Capital.

Antes, também nela Sorriso, Cáceres e Lucas do Rio Verde.

Além disso, o valor que a maioria das prefeituras receberia baixou de pouco mais de R$ 750 mil para cerca de R$ 365 mil. Nessa situação estão 54 cidades de Mato Grosso.

Clique aqui e veja quanto sua cidade vai receber, de acordo com levantamento da Confederação Nacional dos Municípios.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMeu partido: Bolsonaro
Próximo artigoLíderes empresariais entregam propostas à cúpula do Brics

O LIVRE ADS