Prefeitura de Cuiabá é notificada a não vacinar quem está fora dos grupos de risco

Notificação partiu do Ministério Público e se estende também à Acorizal. Em Cuiabá, jornalistas e assistentes sociais "passaram na frente"

Luiz Alves/Secom

O Ministério Público de Mato Grosso notificou a Prefeitura de Cuiabá para que interrompa a vacinação contra a covid-19 de pessoas que não estão listadas como prioridade no Plano Nacional de Operacionalização (PNO), criado pelo Ministério da Saúde.

A notificação se estende também à Prefeitura de Acorizal.

As duas prefeituras têm prazo de 48 horas – que começou a contar na tarde desta segunda-feira (31) – para se manifestarem. O MP pediu que os municípios apresentem quais critérios técnico-científicos foram usados para incluir categorias profissionais na lista de prioridades.

Em Cuiabá, por exemplo, a prefeitura iniciou a vacinação dos profissionais da comunicação e da assistência social. As duas categorias não estão contempladas, neste momento, nos planos do Ministério da Saúde.

LEIA TAMBÉM

A notificação do Ministério Público é assinada pelo promotor de Justiça Alexandre Guedes, que reconhece a importância das atividades de comunidores e assistentes sociais, mas destaca haver “outras categorias igualmente relevantes não contempladas no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO)”.

Para Guedes, antecipar a vacina em grupos que não estão no plano nacional “pode gerar prejuízo futuro aos cidadãos inseridos ou a inserir nas categorias prioritárias”, dada a “escassez de imunizantes e da imprevisibilidade concreta de seu fornecimento”.

O promotor ainda requereu que os dois municípios mantenham aberto o agendamento da vacina para os profissionais da saúde. Este foi o primeiro grupo de pessoas a receber a imunizaão, mas Guedes acredita ser necessário manter a possibilidade “devido ao fato de pertencerem a um grupo com mobilidade constante”.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorInscrições reabertas
Próximo artigoEstado planeja pagamento da RGA de dois anos aos servidores de MT