Prefeitos se reúnem para discutir possibilidade de lockdown em Cuiabá e Várzea Grande

Lucimar Campos já determinou um feriado com regras mais rígidas e entende que medida só seria eficiente se adotada em conjunto

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Cuiabá e Várzea Grande (região metropolitana) podem decidir ainda nesta terça-feira (9) se um lockdown – a restrição completa de circulação de pessoas nas duas cidades – será decretado ou não. A prefeita Lucimar Campos (DEM) e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) se reúnem nas próximas horas.

O entendimento da Prefeitura de Várzea Grande é um decreto nesse sentido só seria possível, caso as duas cidades adotassem a medida em conjunto.

Na quinta-feira (11), feriado de Corpus Christi, Várzea Grande já vai fazer uma espécie de “ensaio”. O feriado prolongado deve contar apenas com os serviços essenciais em funcionamento na cidade.

A Prefeitura ainda deverá publicar um novo decreto regulamentando o que poderá abrir ou não no município até domingo (14) – caso não haja entendimento com Cuiabá sobre a paralisação conjunta.

Com relação à falta de leitos para atender pacientes da covid-19, a Prefeitura de Várzea Grande confirmou que está com dificuldades em fazer a regulação para Unidades de Terapia Intensiva (UTI).

Também nesta terça-feira, o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, já reconheceu que o Estado está a beira do colapso.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

2 COMENTÁRIOS

  1. Não consigo acreditar que os nossos gestores são tão deficitários, sabem dos bons resultados do Estado de Santa Catarina, e não buscam imitar as boas ações de lá, esses fechamentos total não valem de nada. Muito triste ver nossas cidades nas mãos de pessoas tão tolas, ingerentes.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorUnião libera R$ 599 mi para MT; veja para onde vai o dinheiro
Próximo artigoFalta de EPIs na mira do MP