Prefeito de Cuiabá descarta lockdown e sustenta que o “novo normal” começou

Pelo sistema de classificação de risco do governo, a Capital está em alerta vermelho. A prefeitura, no entanto, garante que pandemia está sob controle

(Foto: Luiz Alves)

A Prefeitura de Cuiabá não vai seguir a orientação do governo de Mato Grosso de adotar, pelo menos neste momento, o regime de bloqueio total da economia e de acesso à Capital – o que em tempos de pandemia se chama de lockdown. 

Pelo plano de classificação do governo do Estado, baixado no fim de semana, Cuiabá está em alerta máximo (vermelho) para o contágio do novo coronavírus, levando em consideração o volume de casos e a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) exclusivos para pacientes da nova doença.

Além da Capital, outras 12 cidades do Estado estão na mesma situação, segundo o boletim diário emitido pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) nesta quarta-feira (17).

Dados do boletim diário da SES emitido no dia 17 de junho (Foto: Reprodução)

LEIA TAMBÉM

O posicionamento da Prefeitura de Cuiabá foi divulgado nesta quinta-feira (18) pela Secretaria de Inovação e Comunicação do Município, em nota de esclarecimento.  

No texto, a Prefeitura de Cuiabá citada as medidas que vem tomando desde o fim de março e tiveram início com um decreto de isolamento social. Ações que, segundo a administração do município, têm mantido a pandemia sob controle. 

“Ainda antes de Mato Grosso registrar o primeiro caso de covid-19, Cuiabá deu início a um rigoroso protocolo (seguindo as diretrizes da Organização Mundial de Saúde) para evitar à disseminação do novo coronavírus, o que incidiu na criação de um Comitê Municipal de Enfrentamento”, diz trecho da nota. 

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Conforme a prefeitura, a “medida precoce” gerou a criação de um plano de prevenção voltado para o combate e mitigação da incidência de casos, incluindo a adoção do sistema de trabalho remoto (home office) a todos os servidores do Executivo e a suspensão das aulas na rede pública e privada. 

O ato mais recente adotado no município e citado na nota é a instituição do toque de recolher, das 22h30 às 5h, que começou a valer no sábado (13). 

“Novo normal” 

Em videoconferência na terça-feira (16) com prefeitos de outros municípios, Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que Cuiabá já vive o cotidiano do “novo normal”, com regras de distanciamento individual e higienização. 

Novos hábitos que o prefeito diz ainda serem necessários e que continuarão por tempo indeterminado. 

“Qual é sua orientação, prefeito? É a mesma do começo: se puder, fique em casa. Cuide dos grupos de risco da sua família, especialmente dos idosos; mantenha a higiene pessoal e familiar; oriente sua família. E você? Dê o exemplo: lave as mãos constantemente com água e sabão ou álcool em gel e não saia”, ele disse na ocasião. 

Nesta semana, completam 90 dias desde o primeiro decreto baixado pela Prefeitura de Cuiabá com a instalação do regime de isolamento social. Na primeira metade deste período, houve restrição do comércio somente ao essencial e do transporte coletivo apenas a 30% da frota.  

No fim de abril, houve a reabertura gradual das atividades econômicas, mas algumas atividades continuam impedidas de serem realizadas, como feiras livres, academias de ginástica e casas noturnas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMinistério vai distribuir R$ 15 mi para microempresas criarem soluções contra a covid
Próximo artigoPós-graduação sem cotas