Muito barulho para nada

O cancelamento do festival dos 300 anos também trouxe prejuízo na área de propaganda

A pouco mais de duas semanas de acontecer a festa dos 300 anos de Cuiabá, a prefeitura já havia até mesmo distribuído o material de divulgação do festival, que podia ser visto nas ruas da cidade.

Em grandes avenidas como a Miguel Sutil e a Fernando Corrêa, era possível encontrar outdoors divulgando as grandes atrações nacionais, como os shows do Jota Quest e o encontro entre os “Amigos”, Chitãozinho e Xororó, Zezé di Camargo & Luciano e Leonardo, além dos shows cristãos do Padre Alessandro Campos e de Fernandinho.

O curioso é que praticamente todo o material trazia a logo do Governo do Estado como um dos apoiadores do evento. No entanto, o Estado voltou atrás na liberação da Arena Pantanal, justificando ter seguido a recomendação do Ministério Público Estadual.

Leia mais:

“Não quero acreditar em sabotagem”, diz secretário sobre proibição de festa na Arena

Emanuel Pinheiro cancela festa dos 300 anos de Cuiabá

Estado atende recomendação do MP e barra festa dos 300 anos na Arena Pantanal

Promotor considera jogos da Série B e pede que Estado não libere Arena para festa dos 300 anos

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMauro Mendes, sobre Previdência: “Esse problema vai explodir com o país”
Próximo artigoIdoso morre durante relação sexual com mulher em motel