Máquinas e futebol

Será que Mato Grosso vai retomar o lema de um canteiro de obras?

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

Durante a Copa América, diferentemente do que aconteceu na Copa do Mundo de 2014, ao invés de pessoas em frente à Arena Pantanal, haverão máquinas.

É que mesmo antes de Cuiabá ser anunciada como sede, o governo do Estado está usando o espaço para abrigar os 175 maquinários que serão distribuídos aos municípios para manutenção de rodovias não-pavimentadas.

Quem sabe, os holofotes que recairão sobre os jogadores durante as partidas não respinguem do lado de fora e promovam uma espécie de “publicidade gratuita” em rede nacional para a atual gestão.

Máquinas sempre presentes

Vale lembrar que para a competição da Conmebol, a diferença ficou restrita apenas aos locais das máquinas, já que em 2014 muitas unidades semelhantes estavam distribuídas por toda a cidade, tendo em vista que muitas obras foram entregues às pressas ou sequer concluídas, como o VLT e os Centros Oficiais de Treinamento (COT).

Contudo, para a Copa América, que teve parte do esplendor roubado pela covid-19, não houve o clamor de modernizar a cidade para receber os convidados, nada de grandes obras de mobilidade e nem a expectativa de ganhos econômicos, já que os torcedores vão acompanhar os jogos pela televisão, tendo em vista que a entrada no estádio será limitada.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorDia dos Namorados: busca por presentes aumenta e shopping prevê crescimento nas vendas
Próximo artigoMúsica de Karola Nunes encontra ilustrações de Hugo Alberto em novo videoclipe