Mãe e filha sofrem estupro coletivo ao irem a cidade de namorado virtual de jovem

Três suspeitos, um deles menor de idade, foram identificados por envolvimento no crime contra as duas mulheres

(Foto: Imagem ilustrativa)

Uma mãe de 34 anos e uma filha de 19 anos, moradoras de Cuiabá, foram vítimas de estupro coletivo no último final de semana ao irem a Santa Elvira, distrito de Juscimeira (160 km de Cuiabá), passar o final de semana com o namorado virtual da filha.

Segundo a Polícia Civil, o crime ocorreu em uma das festas na casa em que as vítimas estavam. As mulheres foram estupradas por um homem e um adolescente e assediadas e agredidas por um terceiro homem.

Segundo a Polícia Civil, sete pessoas que estavam na casa em que o crime ocorreu foram conduzidas à Delegacia de Juscimeira para prestar esclarecimentos e a PJC chegou a três suspeitos de estupro, importunação sexual, lesão corporal e corrupção de menores, um deles menor de idade.

Com as oitivas, os policiais identificaram que o namorado da jovem, o suspeito de 26 anos, foi um dos autores do estupro coletivo. Ele estuprou a mãe a filha no primeiro dia e só a mãe da namorada no segundo.

Ele foi preso em flagrante por estupro (cometido contra a mãe), corrupção de menores e responderá também por estupro coletivo (praticado contra as duas vítimas). O suspeito possui várias passagens criminais e saiu há cerca de um mês do presídio da Mato Grande.

O segundo suspeito maior de idade é o dono da casa e está foragido. Segundo a Polícia Civil, ele não participou do estupro coletivo, mas assediou as duas vítimas e, como foi rejeitado, agrediu a jovem com um tijolo, lesionando o pé da vítima. Diante dos fatos, o suspeito foi autuado em flagrante pelos crimes de lesão corporal, importunação sexual e corrupção de menores.

O menor que teve a participação identificada no estupro coletivo foi ouvido e responderá por procedimento de ato infracional análogo a estupro. Ele foi apreendido fora do flagrante.

Segundo o delegado responsável pelas investigações, Ricardo Franco, foi uma ocorrência grave e bastante complexa, em que foram conduzidas nove pessoas para delegacia, sendo sete suspeitos e as duas vítimas, e que exigiu um trabalho minucioso nas oitivas para esclarecimento dos fatos.

“Concluímos a investigação com a identificação da autoria dos fatos. As diligências continuam em andamento, uma vez que foi identificada a participação de um terceiro suspeito que ainda não foi localizado pela Polícia”, disse o delegado.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorA Pequena Sereia: atriz surge como Ariel em fotos inéditas; confira
Próximo artigoBolsonaro vai vetar “passaporte de vacinado”