Genética animal será destaque no Dia de Negócios da Pecuária

De acordo com o zootecnista da ABCZ, Fábio Ferreira, cerca de 75% dos criadores do Brasil não utilizam touros PO

Foto: Assessoria Nelore MT

A importância de se utilizar touros puro de origem (PO) como reprodutor será tema de palestra no Dia de Negócios da Pecuária (Dinepec), que será realizado nos dias 17 e 18 deste mês, em Cuiabá. A exposição será feita por um representante da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ), entidade responsável por registrar os animais zebuínos e trabalhar no melhoramento genético desse rebanho no Brasil.

De acordo com o zootecnista técnico de campo da ABCZ, Fábio Ferreira, responsável pela palestra, cerca de 75% dos criadores do Brasil não utilizam touros PO, por isso, acabam fazendo o uso de animais “boi de boiada ou cara limpa”.

Segundo ele, muitos criadores ao verem um animal grande e forte, pensam que por suas características físicas, é um bom touro. Contudo, isso não é o bastante. Apesar de serem mais bonitos, “não tem consistência genética, então não vão transmitir qualidade genética para os filhos”, explica o zootecnista. O que pode resultar, segundo ele, na redução da capacidade produtiva dos animais.

Foto: Assessoria

Ao LIVRE, Fábio contou que pretende, por meio da palestra, explicar “Porque utilizar todos P.O”, para que os criadores entendam porque vale a pena comprar esse animal, além de mostrar como ele pode trazer ganhos maiores.

Ele afirma que além da questão cultural, os principais causadores do atual cenário são a falta de instrução, o alto custo e a falta de acesso a leilões que ofertem animais registrados.

Enquanto um “boi de boiada” custa em torno de R$ 3 mil, o touro PO custa de R$ 7 a 10 mil. Por pensarem que é caro e por não saberem o ganho de produtividade que o animal proporciona, acabam comprando os ‘cabeceira’, por serem convidativos, já que são a metade do preço”.

Vendas de touros PO na Dinepec

Para contribuir com a solução desde problema, a ABCZ desenvolveu o projeto social Pró-genética. O objetivo é incentivar a disseminação de reprodutores geneticamente provados.

Sabendo da necessidade dos pequenos produtores da baixada cuiabana, a ABCZ fez a ponte para que criadores que possuem registro na entidade, vendam 40 animais PO durante a feira.

Serão 30 nelore (gado de corte) e 10 Gir (gado leiteiro). Os animais custarão a partir de R$ 7 mil e servirão como um potencializador da produção.

Os animais com boa genética vão agregar valor aos demais animais da propriedade. Todos eles já fizeram exames andrológicos que comprovam a boa qualidade genética e exames sanitários que comprovam que são livres de doenças.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNelore na Brasa terá atrações de rock, pop e sertanejo
Próximo artigoDo Beco do Candeeiro, menina é adotada e tem primeiro Dia das Crianças em família

O LIVRE ADS