Falta de UTI: secretário de Saúde de MT pode ser responsabilizado por morte de idoso

Problema, segundo Ministério Público, é que o boletim diário do governo atestava a existência de 120 leitos vazios

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Secretário de Saúde de Mato Grosso, Gilberto Figueiredo pode ser responsabilizado pela morte de um idoso diagnosticado com covid-19. É que, embora o boletim diário do governo tivesse apontado a existência de 120 leitos de UTI disponíveis na rede estadual, para os médicos que atenderam o paciente a informação foi de que não havia vaga para atendê-lo.

O processo já foi instaurado pelo Ministério Público Estadual. O idoso era residente de Vila Bela da Santíssima Trindade, cidade localizada a 530 Km de Cuiabá. Já o boletim que informava a existência de vagas em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) foi o emitido na última segunda-feira (8).

Promotor responsável pelo caso, Samuel Telles Costa disse que chegou a ligar pessoalmente para o setor de regulação da Saúde em Mato Grosso e recebeu a mesma resposta dada aos médicos: que não havia leitos vagos para a internação do paciente. 

LEIA TAMBÉM

O Ministério Público até ingressou – e foi atendido pela Justiça – com uma ação, pedindo que uma vaga fosse disponibilizada e que o transporte aéreo do paciente fosse providenciado pelo governo do Estado.

De acordo com o boletim informativo emitido na noite desta terça-feira (9), Mato Grosso ainda conta com 70 leitos de UTI – exclusivos para pacientes de covid-19 – desocupados. 

Dados do boletim de terça-feira, 9 de junho, da Secretaria de Estado de Saúde

O que diz a Secretaria de Saúde?

À reportagem do LIVRE a Secretaria de Estado de Saúde informou que ainda não foi notificada. Em nota, a Pasta destacou que “tão logo seja comunicada oficialmente, estará prestando todas as informações e esclarecimentos ao órgão ministerial”.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorMotoristas do transporte coletivo de Cuiabá farão testes para covid-19
Próximo artigoTribunais de Contas e o acesso a dados e informações fiscais