Ex-presidente, Dilma também defendeu parceria entre SUS e iniciativa privada

Em 2010, a petista chegou a declarar que a parceria público-privada era necessária para melhorar a qualidade do SUS

(Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Quando candidata em 2010, a ex-presidente Dilma Rousseff defendeu uma parceria entre a iniciativa privada e o SUS para tornar viável o programa de saúde brasileiro. Depois de 10 anos, Dilma mostra que mudou de ideia ou que esqueceu o passado.

Na época, sustentava que a parceria seria fundamental para trazer qualidade ao sistema de saúde brasileiro.

“Efetivar o SUS significa necessariamente articular essa relação, seja através de parcerias público-privadas, seja através de parcerias de gestão, pra dar cada vez mais qualidade à serviço que é tão essencial pra população”, disse a petista durante a campanha.

Entretanto Dilma criticou o decreto de Jair Bolsonaro que abria espaço para que a iniciativa privada trabalhasse junto ao SUS.

Pelo Twitter, Dilma chegou a acusar Bolsonaro de destruir o Sistema Único de Saúde. A petista alega que o decreto era na verdade uma forma de desmonte e destruição do Sistema de Saúde Brasileiro.

“O decreto de Bolsonaro e Guedes que autoriza a privatização das Unidades Básicas de Saúde é um passo decisivo para a destruição do SUS. Mais de 150 milhões de brasileiros têm apenas o SUS como forma de acesso a atendimento médico”, escreveu a petista.

A líder petista não apresentou nas publicações, onde criticava Jair Bolsonaro, os motivos que levaram ela a mudar de ideia sobre a parceria entre SUS e inciativa privada.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

5 COMENTÁRIOS

  1. Matéria mentirosa. Dilma se referia à especialidades. O que já acontece. Muitas vezes, são feitas parcerias para exames especializados, fisioterapia. Por ex. a cobertura de hemodiálise é quase toda do SUS, através de parcerias com clínicas especializadas. Isso ñ se aplica à atenção primária, que tem característica totalmente diferente e é a área organizadora de todo o sistema de saúde. A iniciativa privada ñ tem conhecimento, nem interesse em atenção integral em saúde e nem em imunização em massa. Serviços como UBSs, UPAs, SAMU e hospitais públicos não podem ser privatizados, eles trabalham em rede. O SUS é um dos maiores patrimônios públicos, a privatização é uma ameaça à saúde da população.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCriação de empregos em setembro atinge melhor nível em 10 anos
Próximo artigoEducação além da escola: o que Cuiabá precisa fazer para melhorar a aprendizagem?