Desembargador revisa decisão e suspende demissão dos temporários da Secretaria de Saúde

Luiz Ferreira da Silva argumentou que documentos com informações atualizadas mostram solução parcial das irregularidades identificadas na Operação Capistrum

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre )

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Luiz Ferreira da Silva, revogou sua decisão de demissão de servidores temporários da Secretaria de Saúde de Cuiabá. 

A revisão foi publicada nessa quinta-feira (24) após a apresentação de dados sobre o quadro atual de servidores. Segundo o desembargador, parte do problema identificado Operação Capistrum foi resolvido, o que descaracterizaria a situação irregular de excesso de contratos temporários. 

O desembargador havia determinado no dia 17 deste mês a exoneração de pessoas com contrato temporário na Secretaria de Saúde. Os cargos deveriam ser reocupados por candidatos aprovados na seleção simplificada homologada no início do mês. 

A Capistrum apontou um contingente de 3,5 mil servidores contratados sob a justificativa de circunstância excepcional. Todas seriam indicações políticas, principalmente de vereadores de Cuiabá. 

A ordem judicial é para que a prefeitura se adequasse uma ação transitada em julgado em junho de 2018, para que o número de servidores temporários não ultrapassasse a proporção de 25% dos contratos de servidores concursos. 

Na decisão de ontem, o desembargador disse reconhecer que o cumprimento da sua primeira ordem causaria “afastamento abrupto de servidores em número tão relevante que resultaria no caos do serviço público de saúde e prejudicaria ainda mais a sociedade”. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTio é preso por estuprar e engravidar sobrinha adolescente
Próximo artigoAvô é detido por acorrentar neto em cidade de MT