Bens bloqueados

Gilmar Fabris e Luiz Marinho foram flagrados recebendo dinheiro de Silvio Corrêa

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

Os ex-deputados estaduais Gilmar Fabris e Luiz Marinho tiveram R$ 2,2 milhões em bens bloqueados por determinação da Justiça. As decisões, disponibilizadas nessa terça-feira (1º), são da juíza Célia Regina Vidotti, da Vara de Ação Civil Pública e Popular de Cuiabá, e atendem pedido do Ministério Público de Mato Grosso (MPE).

Nas duas denúncias, o MPE cita que, em suas delações, o ex-governador Silval Barbosa e o ex-secretário de Estado Pedro Nadaf revelaram esquema de propina para deputados estaduais. O caso chegou a ser filmado pelo ex-chefe de gabinete de Silval, Silvio Correa, e as imagens foram amplamente divulgadas na imprensa – inclusive nacionalmente.

Conforme as delações, tanto Fabris quanto Marinho teriam recebido propina de R$ 50 mil mensais, por 12 vezes. No total, as vantagens ilícitas somariam R$ 600 mil. O valor, segundo Silval, seria um “extra”, além de um “mensalinho”, que já era pago “normalmente”.

Para garantir que os ex-parlamentares façam o ressarcimento ao erário e arquem com custas de dano moral coletivo, o Ministério Público pediu a indisponibilidade de R$ 4,2 milhões em bens de Gilmar Fabris, e R$ 2,8 milhões de Luiz Marinho.

A juíza, ao analisar o pedido do MPE, destacou que a conduta dos ex-deputados “evidencia ofensa aos princípios inerentes não só a Administração Pública, mas ao próprio exercício do mandato parlamentar, como a honestidade, a moralidade, a impessoalidade e a legalidade”. Dessa forma, acatou de forma parcial os requerimentos.

Assim, determinou o bloqueio de R$ 1,2 milhão de bens de Gilmar Fabris e de R$ 1 milhão de Luiz Marinho.

Leia também

Condenado por desvio milionário na ALMT, Gilmar Fabris pode voltar a ser deputado

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPF cumpre 14 mandados de prisão contra fraudes na Receita Federal
Próximo artigoAssassinato por R$ 3: Polícia Militar prende suspeito pela morte de jornalista