Adeus, viagem

Desembargador não autoriza ex-deputado réu a viajar para o exterior

(Foto:Ednilson Aguiar/ O Livre)

O ex-deputado estadual Mauro Savi não conseguiu autorização judicial para viajar para o exterior, como pretendia fazer no fim de outubro.

A decisão que nega o pedido é dessa quarta-feira (9), do desembargador Paulo da Cunha, relator das ações da Operação Bereré/Bônus no Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT).

O pedido de autorização foi protocolado em setembro, e é necessário porque Mauro Savi cumpre medidas cautelares. Ele foi preso em maio de 2018, alvo da operação Bônus, e solto no final de agosto daquele ano.

Segundo a ação, Savi queria viajar entre os dias 25 de outubro e 4 de novembro. No entanto, o Ministério Público se manifestou contrário ao pedido. Da mesma forma decidiu o desembargador.

Paulo da Cunha destacou que o ex-deputado cumpre as cautelares “em virtude da gravidade concreta dos fatos lhe imputados”. O desembargador ainda observou que o objetivo da viagem é puramente lazer – o que pode ser feito no Brasil.

A Bônus é um desdobramento da operação Bereré, deflagrada em fevereiro de 2018 e que apurou desvio de R$ 30 milhões do Departamento Estadual de Trânsito (Detran). Pelo esquema, 58 pessoas foram denunciadas e se tornaram rés na justiça.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorNova baixa nos grampos
Próximo artigoOutubro Rosa: pets também desenvolvem câncer de mama