10 dicas para economizar energia durante a quarentena obrigatória

A conta de luz aumentou porque você está mais tempo em casa, não é minha filha?!

(Foto: Freepik)
Em maio de 2019, a Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia (Abraceel) realizou um estudo que apontou que 87% dos brasileiros consideram que a energia elétrica cara ou muito cara. E com mais pessoas mas tempo em casa devido à necessidade de quarentena obrigatória, essa conta só tende a aumentar.
Lembrando que há algum tempo entramos no período de estiagem, o que também costuma afetar o custo da geração de energia. As condições climáticas são parte da equação porque 70% da matriz elétrica do país vem das hidroelétricas.
Então, para economizar na conta de luz, o professor do curso de Engenharia Elétrica da Unic Rondonópolis, Gilberto de Sousa Bruno, fez uma lista.

1. Entenda a potência do aparelho

Ter em casa a melhor fritadeira elétrica, a chapinha mais quente, o chuveiro com maior vazão é o sonho de muita gente. Mas, muitas vezes, essa potência toda não se justifica.
Segundo o professor, é importante conhecer o tipo de aparelho para compreender se sua instalação elétrica residencial está adequada para recebê-lo. Eficiência energética é melhor que potência, já que representa centavos a menos na fatura.

2. Geladeira é longe do fogão

Esses dois equipamentos próximos podem interferir no consumo de energia um do outro, devido às diferenças de temperatura. O calor do fogão pode atrapalhar, e muito, o desempenho da geladeira.
Então, procure posicioná-los em locais distantes para garantir o funcionamento adequado e uma conta mais barata.

3. Limpe o filtro do ar-condicionado

O uso do ar-condicionado de forma racional não reduz o conforto de quem o usa. Mas a dica mais importante é manter seus filtros sempre limpos.
Segundo o professor Gilberto, a manutenção preventiva tem que ser feita, pelo menos, uma vez a cada semestre, com a contratação de pessoal especializado.
Conseguir ajuda profissional para dimensionar o aparelho ideal para o ambiente também ajuda. E vale lembrar que os condicionadores de ar mais recentes no mercado possuem novas tecnologias de eficiência energética.

4. Prefira os ventiladores

Mas a verdade que ninguém gosta de ouvir é que os ventiladores são uma opção muito mais econômica. Um aparelho consume até 80% a menos em potência (watts) do que um ar-condicionado de 7.500 BTUs.
Na hora de comprar, de novo, prefira as versões mais econômicas, com qualidade e teste comprovados de sua eficiência pelos órgãos certificadores.

5. Verifique as borrachas da geladeira

De volta à cozinha, ser rápido e preciso na hora de escolher os alimentos que estão dentro da geladeira parece uma dica desnecessária. Mas, fala a verdade, você também abre a geladeira só para pensar na vida.
Neste período em que a geladeira fica aberta, ocorre troca de temperatura com o ambiente externo, ou seja, o ar gelado sai e os sensores indicam que é preciso ligar o motor para gelar tudo de novo.
Por isso, também é preciso verificar a borracha de vedação da porta. Se estiver em estado ruim, ela também é culpada pelo motor ligar mais vezes ao longo do dia.

6. Passe toda a roupa

O ideal mesmo seria andar todo amarrotado por aí para salvar, inclusive, a Terra – como nós já contamos nessa matéria aqui: “Não passar roupas é a nova maneira de ajudar o planeta, diz ativista“.
Mas se você ainda não pode ou está preparado para essa “evolução espiritual”, a dica é velha: acumule a maior quantidade de roupas possível e passe tudo de uma vez.
Ligar o ferro várias vezes por semana, certamente refletirá na conta de energia.

7. Prefira aparelhos certificados

Até algumas marcas de carros já possuem o selo PROCEL, aquele que tem algumas letras – que vão de A a G – indicando a eficiência no consumo de energia.
No caso dos eletrodomésticos, dê preferência pelos que tem a classificação A.

8. Não demore no chuveiro

Além de economizar água – o que também vai te ajudar no fim do mês e, de novo, salvar o planeta -, a prática faz com que um dos aparelhos que mais consome energia elétrica na sua casa fique o mínimo de tempo possível ligado.
O gasto dele, assim como os outros já citados aqui, varia conforme a potência do equipamento.

 

9. Diga não às “gambiarras”

Avalie se as instalações elétricas da sua casa estão dimensionadas corretamente para ligar os eletrodomésticos. Caso não estejam, os fios podem aquecer e – além de fazer sua conta aumentar – causa um curto circuito e até um incêndio.
Evite os “benjamins” ou “tês”, que adaptam uma tomada para receber vários aparelhos de uma só vez. Eles também contribuem para esse aumento de calor (e de gastos).

10. Evite o stand-by

Aquela luz vermelhinha que fica acessa, mesmo quando o aparelho está desligado, também gasta energia elétrica. No final das contas, isso pode representar até 12% do consumo total do equipamento.
Então, se você não utiliza o aparelho com tanta frequência, tire-o da tomada e o gasto de energia cairá.
(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO fim de semana chegou e você está na dúvida entre chopp ou vinho? Que tal os dois?
Próximo artigoMãe estranha comportamento do filho e procura policlínica suspeitando de abuso sexual

O LIVRE ADS