Um “pequeno” detalhe desapercebido?

Operação que afastou secretário de Saúde de Cuiabá pode ser anulada por completo e o motivo seriam 3 comprimidos

(Foto: Ednilson Aguiar/O Livre)

Acusado de superfaturar em até 459% a compra do medicamento ivermectina para tratar os doentes da covid-19, o secretário de Saúde de Cuiabá, Luiz Antônio Possas de Carvalho, pode ter pago só R$ 0,38 a mais por comprimido.

Um detalhe importante sobre a licitação alvo da Operação Overpriced pode ter passado desapercebido pelo Ministério Público: as caixas adquiridas pela Prefeitura de Cuiabá a R$ 11,90 continham 4 comprimidos cada.

Na aquisição anterior – cujo valor foi comparado para se chegar à constatação de superfaturamento – os comprimidos teriam sido comprados de forma avulsa a R$ 2,59 a unidade.

As informações são do Jornal A Gazeta, que afirma ter tido acesso ao inquérito policial.

Possas de Carvalho foi afastado do cargo por conta das suspeitas e teve seus bens bloqueados em R$ 715 mil, o valor total da compra.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorFilhos melhores para o mundo? Especialista cita vantagens da educação ambiental desde a infância
Próximo artigoVai para entrevista de emprego? Especialista dá 5 dicas para conseguir a vaga