Turismo vive “apagão de mão de obra” e sente dificuldades de retomada

Paralisação em quase dois anos de pandemia fez funcionários migrarem para outros setores no Vale do Rio Cuiabá

(Foto: HotéisMT/Reprodução)

Segmentos do turismo enfrentam dificuldades para retomar as atividades por causa de falta de mão de obra qualificada. Empresários dizem que o setor passa por um “apagão” de gente disponível para trabalhar, principalmente nas áreas de alimentação e hotelaria. 

“Quase 80% dos empresários que demitiram as pessoas no início da pandemia [em 2020] ainda não começou recontratar. Os trabalhadores migraram para outras áreas, até de fora do turismo, porque precisam sobreviver e agora existe esse apagão”, afirmou o presidente do sindicato de hotéis e bares de Mato Grosso, Luís Cláudio Nigro. 

A situação foi piorada pelos meses de paralisação na pandemia. O turismo foi um dos últimos a retomarem as atividades mais próximas ao normal, anterior às medidas de biossegurança, e também foi afetado pelas queimadas no Pantanal nos últimos anos. 

As condições negativas podem ser representadas pelo encerramento do curso gratuito de guia turístico prestado pela Instituto Federal de Educação, Tecnologia, e Ciência de Mato Grosso (IFMT) por falta de candidatos suficientes pra fechar turma. 

Pesquisa divulgada esta semana pelo Instituto de Pesquisa Fecomércio (IPF) aponta que a falta de mão de obra qualificada está dentre os principais entraves para o desenvolvimento do turismo na região do Vale do Rio Cuiabá. 

Expectativa com Cuiabá 

Bares, hotéis e restaurantes em Cuiabá vivem na expectativa de aumentar a movimentação de clientes nas próximas semanas, com o início dos jogos da Séria A do Campeonato Brasileiro 2022. 

A permanência do time Cuiabá na elite deve trazer os grandes times nacionais para jogar na Arena Pantanal. Tanto os torcedores de outros Estados quanto os de outros municípios, próximos à capital devem ser atraídos pela disputa. 

“Os hotéis e bares estão se preparando para isso, com promoção especial para torcedores que chegarem e apresentar o ingresso, por exemplo. Eles vão ter desconto especial por serem torcedores”, afirmou Nigro. 

A previsão do ano passado ainda ficou frustrada pelas condições da pandemia e pelo veto da presença de torcida nos estádios. O Brasileirão começa no dia 10 de abril. O primeiro jogo do Cuiabá, em casa, está marcado para o dia 17, contra o Fluminense. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorAssembleia Legislativa de SP abre processo de cassação contra Arthur do Val
Próximo artigoGalvan vai disputar Senado