TJ cancela audiência com médica que atropelou verdureiro

Advogado da médica alegou que o juiz estava sendo omisso quanto aos pedidos da defesa e conseguiu suspender a audiência

O desembargador do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, Orlando Perri, suspendeu a audiência marcada para esta quarta-feira (19) com a médica Letícia Bortolini, acusada de atropelar o verdureiro Francisco Lúcio Mai, em abril de 2018, em Cuiabá. Ele também deu prazo de 72 horas para que a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) apresente fotos e vídeos referentes ao caso.

A decisão, do dia 17 de junho, atendeu a um pedido feito pelo advogado da médica, Giovane Santin, que alegou “constrangimento ilegal” e omissão da 12ª Vara Criminal sobre os pedidos.

No habeas corpus, o advogado pontuou que o juízo agendou a audiência sem antes apreciar as questões preliminares. Por exemplo, ele tinha pedido para apresentar resposta à acusação depois que a prova pericial seja realizada e informou que não teve acesso ao inteiro teor das acusações.

O advogado também pediu nulidades, alegando “pessoalidade” do delegado responsável pelo inquérito, mas o juízo postergou a análise dos pedidos para depois da audiência de instrução.

Por sua vez, o desembargador observou que a falta de análise das nulidades levantadas não prejudicaria a defesa, mas destacou ser pertinente a alegação de “cerceamento de defesa”, em razão da falta de acesso às perícias.

Conforme Perri destacou, embora a justiça tenha concedido acesso, a decisão não foi efetivada e a política técnica não apresentou os vídeos e fotos colhidos.

“Se o Juízo autorizou e determinou a juntada, não vejo razão para que não seja observado o procedimento tal qual impôs”, ponderou.

Dessa forma, o magistrado determinou que o Instituto de Criminalística da Polícia Civil forneça as fotografias e vídeos originais, utilizados ou não na elaboração de todos os seus lados, no prazo de 72 horas, e suspendeu a audiência, que ainda não tem novo prazo para ser realizada.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCasal vai parar na delegacia após briga porque a mulher não saía do celular
Próximo artigoEx-sindicalista, deputado defende greve