Sete frigoríficos de MT são autorizados a exportar frangos e suínos para a China

Só neste ano, MT já exportou o equivalente a US$ 97,105 mi em carne bovina para a China

Foto: André Dusek/ Estadão Conteúdo

Mato Grosso passará a vender mais carnes para China. Nesta segunda-feira (09), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu um comunicado do órgão de sanidade chinês, no qual informava que outros 25 frigoríficos brasileiros estão habilitados para exportar carnes para o país asiático.

Mato Grosso passará a vender mais carnes para China. Nesta segunda-feira (09), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu um comunicado do órgão de sanidade chinês, no qual informava que outros 25 frigoríficos brasileiros estão habilitados para exportar carnes para o país asiático.

No estado, o número passa de um para sete habilitados. Entre eles estão as plantas da BRF de Lucas do Rio Verde e o Vale Grande, de Matupá. Até então, somente a unidade do grupo JBS de Barra do Garças era autorizada a exportar para a China.

Só neste ano, Mato Grosso já exportou o equivalente a US$ 97,105 milhões em carne bovina para a China, 13% do total exportado pelo estado nos primeiros oito meses deste ano em valores.

Em volume, a participação chinesa este ano foi de 10%, com 19,53 mil toneladas de carne bovina (congelada) de um total de 193 mil toneladas de carne bovina exportada (congelada e resfriada).

Dos 25 frigoríficos autorizados em todo o país, neste comunicado, 17 são de carne bovina, seis de frango, um de porco e um de asinino. Com essa decisão, o Brasil passa de 64 plantas habilitadas para 89.

Foto: Assessoria

Novos mercados

As negociações para a ampliação de mercado foram conduzidas pelo Mapa, em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores e a Embaixada do Brasil em Pequim.

Entre 2018 e 2019, o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) também promoveu duas missões para a China juntamente com o Mapa e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e firmou, em setembro do ano passado, um protocolo de intenções com o NBCIC (National Beef Cattle Improvement Center), o Centro Nacional de Desenvolvimento da Carne na China.

O documento visou a conjugação de esforços para o desenvolvimento de estudos e pesquisas para o aprimoramento da produção de bovinos chineses e habilitação de plantas frigoríficas para o aumento das exportações de carne bovina de Mato Grosso.

O presidente do IMAC, Guilherme Linares Nolasco, disse que é objetivo é promover a carne de Mato Grosso no mercado interno e externo, “dando apoio às indústrias e aos produtores e como suporte ao governo do Estado em ações estratégicas de mercado e de desenvolvimento tecnológico da cadeia da carne”.

Nolasco disse ainda que o processo para novas habilitações teve início no ano passado, com visitas de técnicos chineses às plantas frigoríficas de Mato Grosso e de representantes do governo brasileiro à China.

“O Mapa vem desde o ano passado negociando com o governo chinês as adequações necessárias para a habilitação de mais unidades frigoríficas brasileiras. Este ano, durante a feiral de SIAL, mais uma rodada de conversa foi realizada para que todas as exigências fossem atendidas. Um trabalho realizado por muitos agentes públicos e privados que deverá intensificar o comércio da nossa carne”.

Confira os SIFs habilitados

-Número 411 – Redentor de Guarantã do Norte;1751 – Marfrig de Tangará da Serra; 1811 – Naturafrig de Barra do Bugres; 2015 – Marfrig de Várzea Grande; 3941 – Agra de Rondonópolis e 4490 – Vale Grande de Matupá.

*Com informações de assessoria

Saiba mais

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPatty Jenkins, diretora de “Mulher-Maravilha”, negocia com Netflix
Próximo artigoGoverno brasileiro estuda reestruturação da Embrapa