Sete frigoríficos de MT são autorizados a exportar frangos e suínos para a China

Só neste ano, MT já exportou o equivalente a US$ 97,105 mi em carne bovina para a China

Foto: André Dusek/ Estadão Conteúdo

Mato Grosso passará a vender mais carnes para China. Nesta segunda-feira (09), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu um comunicado do órgão de sanidade chinês, no qual informava que outros 25 frigoríficos brasileiros estão habilitados para exportar carnes para o país asiático.

Mato Grosso passará a vender mais carnes para China. Nesta segunda-feira (09), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) recebeu um comunicado do órgão de sanidade chinês, no qual informava que outros 25 frigoríficos brasileiros estão habilitados para exportar carnes para o país asiático.

No estado, o número passa de um para sete habilitados. Entre eles estão as plantas da BRF de Lucas do Rio Verde e o Vale Grande, de Matupá. Até então, somente a unidade do grupo JBS de Barra do Garças era autorizada a exportar para a China.

Só neste ano, Mato Grosso já exportou o equivalente a US$ 97,105 milhões em carne bovina para a China, 13% do total exportado pelo estado nos primeiros oito meses deste ano em valores.

Em volume, a participação chinesa este ano foi de 10%, com 19,53 mil toneladas de carne bovina (congelada) de um total de 193 mil toneladas de carne bovina exportada (congelada e resfriada).

Dos 25 frigoríficos autorizados em todo o país, neste comunicado, 17 são de carne bovina, seis de frango, um de porco e um de asinino. Com essa decisão, o Brasil passa de 64 plantas habilitadas para 89.

Foto: Assessoria

Novos mercados

As negociações para a ampliação de mercado foram conduzidas pelo Mapa, em conjunto com o Ministério das Relações Exteriores e a Embaixada do Brasil em Pequim.

Entre 2018 e 2019, o Instituto Mato-grossense da Carne (Imac) também promoveu duas missões para a China juntamente com o Mapa e a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex) e firmou, em setembro do ano passado, um protocolo de intenções com o NBCIC (National Beef Cattle Improvement Center), o Centro Nacional de Desenvolvimento da Carne na China.

O documento visou a conjugação de esforços para o desenvolvimento de estudos e pesquisas para o aprimoramento da produção de bovinos chineses e habilitação de plantas frigoríficas para o aumento das exportações de carne bovina de Mato Grosso.

O presidente do IMAC, Guilherme Linares Nolasco, disse que é objetivo é promover a carne de Mato Grosso no mercado interno e externo, “dando apoio às indústrias e aos produtores e como suporte ao governo do Estado em ações estratégicas de mercado e de desenvolvimento tecnológico da cadeia da carne”.

Nolasco disse ainda que o processo para novas habilitações teve início no ano passado, com visitas de técnicos chineses às plantas frigoríficas de Mato Grosso e de representantes do governo brasileiro à China.

“O Mapa vem desde o ano passado negociando com o governo chinês as adequações necessárias para a habilitação de mais unidades frigoríficas brasileiras. Este ano, durante a feiral de SIAL, mais uma rodada de conversa foi realizada para que todas as exigências fossem atendidas. Um trabalho realizado por muitos agentes públicos e privados que deverá intensificar o comércio da nossa carne”.

Confira os SIFs habilitados

-Número 411 – Redentor de Guarantã do Norte;1751 – Marfrig de Tangará da Serra; 1811 – Naturafrig de Barra do Bugres; 2015 – Marfrig de Várzea Grande; 3941 – Agra de Rondonópolis e 4490 – Vale Grande de Matupá.

*Com informações de assessoria

Saiba mais

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPatty Jenkins, diretora de “Mulher-Maravilha”, negocia com Netflix
Próximo artigoGoverno brasileiro estuda reestruturação da Embrapa

O LIVRE ADS