Sem médicos para 30 UTIs, governo de MT pede aplicação da prova do Revalida

Secretário de Saúde disse que solicitação já foi feita à UFMT, mas uma reunião ainda não foi agendada

Imagem ilustrativa (Foto: Freepik)

O governo de Mato Grosso vai buscar um acordo com a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) para a aplicação do exame Revalida, série de testes de padrão profissional em Medicina. 

Conforme o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, a reitoria da instituição já foi procurada com o pedido de reagendar a prova, suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus. Porém, ainda não há data confirmada para a reunião. 

Mais de mil médicos formados no exterior aguardam o exame para ficarem autorizados a exercer a profissão em Mato Grosso. Enquanto isso, faltam profissionais da saúde para trabalhar na linha de frente contra a covid-19. 

Nesta quarta-feira (15), Gilberto Figueiredo afirmou que cerca de 30 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) no Hospital Metropolitano, exclusivos para pacientes da covid-19, dependem da contratação de profissionais e disponibilidade de medicamento para serem liberados. 

Disse ainda que, em média, 10 leitos de UTI dependem da contratação de até 60 profissionais para mantê-los em funcionamento. No caso do Metropolitano, o déficit seria na casa de 180 pessoas.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGoverno estima que pandemia se estenda até novembro em MT
Próximo artigoUm acidente e duas famílias destruídas: Isabele morreu após arma cair da mão da amiga

O LIVRE ADS