Secretário-adjunto é preso em flagrante com R$ 20 mil de suposta propina

Há indícios de que o dinheiro tenha sido repassado por empresa favorecida em processo licitatório

O secretário-adjunto de Administração Sistêmica da Casa Civil do Governo de Mato Grosso, Wanderson de Jesus Nogueira, foi preso em flagrante na noite dessa quinta-feira (24), por suspeita de corrupção passiva.

Após receber denúncias sobre possível crime de corrupção de agente público estadual, o Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) realizou diligências de monitoramento e prendeu o secretário em flagrante delito.

No momento da prisão, o servidor público estava com R$ 20 mil. Há indícios de que o dinheiro tenha sido repassado por representante de empresa que supostamente foi favorecida em processo licitatório. A transação teria ocorrido dentro da Casa Civil, horas antes da prisão.

O agente público foi autuado em flagrante por crime de corrupção passiva e será encaminhado para audiência de custódia.

O que diz o governo?

Em nota, governo informou que o servidor Wanderson de Jesus Nogueira foi demitido do cargo, na noite de quinta-feira (24), logo que chegou a informação sobre a prisão.  

A exoneração deve ser publicada no Diário Oficial desta sexta-feira (25). 

“O governo reitera que não coaduna com qualquer prática de crime e que atua fortemente no combate à corrupção. Toda denúncia de possível irregularidade terá sempre o respaldo do governo para sua investigação, esclarecimento e o apoio à punição severa de qualquer servidor ou cidadão envolvido em corrupção”, pontuou. 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorGisela Simona: conheça os candidatos a prefeito de Cuiabá
Próximo artigoCandidatos são orientados a não gerar aglomeração nem distribuir santinhos