Secretaria arquiva denúncia de que Riva tramou atentado contra irmão de Silval

Ednilson Aguiar/O Livre

José Riva_240217

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) arquivou a denúncia de que o ex-deputado José Geraldo Riva (sem partido) teria armado uma trama para simular um atentado contra si próprio e para matar Toninho Barbosa, irmão do ex-governador Silval Barbosa.

A investigação foi arquivada porque a Secretaria Adjunta de Inteligência entendeu que as provas encontradas eram inconsistentes.

VEJA A COBERTURA COMPLETA DA DELAÇÃO

De acordo com depoimento de Toninho, o ex-deputado teria como objetivo culpá-lo pelo atentado, implicando também os deputados estaduais Mauro Savi (PSB), Guilherme Maluf (PSDB) e Gilmar Fabris (DEM).

O irmão de Silval relata que se reuniu com Mauro Savi e que o deputado encaminhou a denúncia para o governador Pedro Taques (PSDB), que a repassou ao secretário de Segurança, Rogers Jarbas.

Em 4 de abril deste ano, o secretário encaminhou um despacho à Secretaria Adjunta de Inteligência pedindo a abertura de procedimento investigativo. No documento, Rogers afirma que o governador e o deputado Mauro Savi estavam reunidos quando foi chamado para ser informado sobre o plano.

Segundo as informações passadas por Savi na ocasião, um desconhecido entrou em contato por WhatsApp afirmando que o ex-deputado o havia contratado para simular um atentado.

Nas mensagens, o remetente dizia que já havia recebido metade do valor pelo “serviço” e que a outra metade seria paga depois da conclusão do trabalho. A pessoa anônima dizia ainda que as ordens eram para, se fosse necessário, matar o motorista e jogar a culpa em Toninho e nos quatro políticos.

Em seu despacho, Rogers afirma que após o relato do deputado, o governador pediu que ele tomasse providências legais sobre o caso, “pois se tratava de algo grave”.

Em junho, depois de apurar o caso, o setor de inteligência da Sesp entendeu que não havia indícios para a continuar com as investigações e arquivou a denúncia.

Nota de esclarecimento da Sesp

Em relação à informação de que o ex-deputado estadual José Riva patrocinaria um atentado contra si e atribuiria culpa a terceiros, a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) esclarece que:

– Não foi instaurado inquérito policial ou procedimento investigativo pela Sesp, haja vista não possuir atribuição legal para proceder investigação criminal. O que foi realizado, pelo setor de inteligência e por determinação do Secretário de Estado de Segurança Pública, Rogers Jarbas, foi a produção de conhecimento acerca dos dados apresentados pelo deputado estadual Mauro Savi, o que gerou um relatório técnico de inteligência, de caráter sigiloso, elaborado por equipe da Secretaria Adjunta de Inteligência.

– O objetivo do Relatório Técnico de Inteligência é subsidiar o Secretário de Estado de Segurança Pública na tomada de decisão no que tange aos eventuais encaminhamentos daquilo que foi apresentado e produzido a partir das diligências preliminares, bem como adotar medidas proativas capazes de garantir a vida e integridade física de eventuais envolvidos, isso por intermédio da intervenção, por acionamento, das forças de segurança.

– É rotina da Secretaria Adjunta de Inteligência elaborar Relatório de Inteligência e Relatórios Técnicos a respeito de ameaças contra autoridades, lideranças de movimentos sociais, advogados, dentre outros, sempre como medida preliminar de eventuais intervenções preventivas das forças policiais, determinando, em casos específicos e uma vez presentes elementos mínimos de justa causa, a instauração de procedimentos investigativos pela Polícia Judiciária Civil.

– No caso da denúncia acima citada não foram encontrados elementos capazes de sustentar a veracidade dos dados apresentados, o que gerou a não produção de ações técnico-operacionais pelas Forças de Segurança. Todavia, nada impede que os interessados e eventuais envolvidos apresentem oficialmente outros dados ou elementos de prova, os quais serão devidamente analisados pelas autoridades de polícia judiciária competentes.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPontos de ônibus da Praça Alencastro são transferidos temporariamente
Próximo artigoHospital Regional de Sorriso contrata 22 novos funcionários