Polícia pede prisão preventiva de homem que matou ex-companheira na frente dos filhos

A técnica em enfermagem foi morta a facadas dentro de sua casa, no bairro Nova Esperança, em Cuiabá, pelo ex-marido, de 50 anos

(Foto: Rede social)

O delegado Caio Fernando Albuquerque, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá, representou ao Poder Judiciário pela conversão da prisão em flagrante para preventiva do homem que matou a ex-companheira.

Edésio Alves de Assunção, de 50 anos, atacou Josilaine Maria Gomes dos Reis, de 31 anos, na frente de três crianças.

A mulher foi atacada pelo ex-companheiro com uma faca e sofreu lesões profundas no tórax, braço e costas. Josilaine foi encontrada dentro do banheiro de seu quarto. O autor do crime foi localizado sujo de sangue em outro quarto da residência, com uma lesão no tórax. Aos policiais militares que estiveram no local, Edésio confessou que havia matado a ex-companheira.

Conforme a apuração da equipe da DHPP junto a familiares de Josilaine, o autor do crime arrombou a porta da residência e surpreendeu a vítima, a atacando na presença dos três filhos dela, um inclusive é filho dele. Josilaine estava dormindo quando sofreu os primeiros golpes, que terminaram dentro do banheiro.

Após cometer o crime e também atentar contra a própria vida, Edésio pediu às crianças que fossem até um vizinho para avisar o que ele havia feito.

Relacionamento conturbado

Os policiais civis apuraram ainda que a vítima não desejava mais continuar o relacionamento e havia dito ao agressor na véspera do crime, por telefone, que faria um pedido de medida protetiva contra ele.

Recentemente, em uma postagem em rede social, a técnica de enfermagem desabafou: “Brasil que eu quero para o futuro é onde uma mulher pode terminar sim um relacionamento, sem ser agredida! Ninguém é dono de ninguém!”.

As agressões e ameaças eram constantes e mesmo após denúncias, continuavam. Em uma ocasião, enquanto Josilaine se recuperava de uma cirurgia, foi agredida, o que causou rompimento dos pontos. O ex-companheiro a vigiava constantemente, inclusive criando perfis falsos em rede social.

Mas Josilaine estava decidida pelo fim do relacionamento e disse a familiares que mesmo estando próximo de seu aniversário, não faria comemoração, diante das constantes ameaças e perseguições sofridas do ex-companheiro.

“Há sólidos indícios do crime de feminicídio, acrescido da causa de aumento de pena por ser praticado na presença dos três filhos da vítima e com recurso que impossibilitou a defesa”, apontou o delegado.

Edésio está hospitalizado, sob custódia policial, e será ouvido em depoimento quando receber alta médica.

LEIA TAMBÉM

Homem invade a casa da ex mulher, em Cuiabá, e a assassina a facadas

(Com assessoria de imprensa)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPCHs e a seca dos rios
Próximo artigoAllan dos Santos anuncia que denunciará Alexandre de Moraes por violar sigilo da fonte