Homem invade a casa da ex mulher, em Cuiabá, e a assassina a facadas

Ela tinha medidas protetivas contra o ex-marido e boletins registrados por ameaça de morte e descumprimento de medidas

(Foto: Ednilson Aguiar/ O Livre)

Uma mulher de 32 anos, identificada como Josilaine Maria Gomes dos Reis, foi assassinada a facadas pelo ex-marido, Edésio Alves de Assunção, 50 anos, na madrugada desta quarta-feira (6) dentro da casa dela, no Bairro Nova Esperança, em Cuiabá.

Vizinhos acionaram a polícia logo após o crime. A Polícia Militar foi a primeira a chegar e encontrou o suspeito em cima da cama, ensanguentado, com uma faca embaixo da perna e dizendo ter matado a ex-companheira, que estava no banheiro.

Os policiais retiraram a faca que estava com o suspeito e foram até o banheiro, onde encontraram Josilaine sem vida.

Eles acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que encaminhou o suspeito, que havia também ferido a si próprio, ao Hospital Municipal de Cuiabá. Segundo o boletim de ocorrência, ele estava estável e ficou sob cautela policial.

A Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada, assim como a Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), e ficou responsável pelo local do crime.

O corpo da vítima foi encaminhado ao Instituto Médico Legal.

Histórico de violência

Josilaine e Edésio tinham um histórico de violência doméstica. Em janeiro de 2018, quando os dois já estavam separados, ele foi levar a pensão do filho na casa da ex, passou a reclamar que estava sendo traído, embora não estivessem juntos, e apertou o braço e o pescoço de Josilaine.

Na sequência, ele disse que compraria uma arma e iria matá-la. A vítima resolveu registrar o ocorrido em um boletim de ocorrência.

Em outubro do mesmo ano, Josilaine registrou um novo boletim dizendo ter medidas protetivas contra o ex-marido e que ele não vinha cumprindo a ordem judicial, pois ficava ligando no telefone dela, indo à casa dela e a olhando do lado de fora, ou pelo buraco da porta, e a vigiando no ponto de ônibus e quando ela saía do trabalho.

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorVárzea Grande inicia vacinação de reforço em idosos e profissionais de saúde
Próximo artigoPassaporte da vacina e a ética