Padrasto é preso por estuprar e engravidar enteada com paralisia cerebral

Mesmo sendo fruto de estupro, o suspeito chegou a registrar o filho da vítima como seu

(Ilustrativa/Ednilson Aguiar/O Livre)

Um homem foi preso nesse sábado (7), após oito anos de investigações, acusado de estuprar a enteada, que sofre de paralisia cerebral infantil e atualmente está com 22 anos.

O caso aconteceu em Vila Bela da Santíssima Trindade (520 km de Cuiabá).

Segundo a Polícia Judiciária Civil, as investigações tiveram início em 2012, quando a vítima tinha 15 anos, mas à época o inquérito não foi concluído. Um dos motivos é que não havia comprovação médica de que a vítima tivesse deficiência.

Em 2019, as investigações retornaram e foram intensificadas. Uma das ações da PJC foi comprovar a paralisia cerebral da vítima. E agora, com o caso concluído, o suspeito foi preso.

Segundo o delegado da cidade, Maurício Maciel Pereira, a vítima chegou a ter um filho, atualmente com quase oito meses.

“E o mais impressionante é que, conforme Certidão de Nascimento da criança, o pai é o suspeito, o qual era padrasto da adolescente”, afirmou o delegado.

Atualmente, a mãe da menina e o padrasto já estão separados e ela mora somente com a mãe.

As investigações apontaram que além de estuprada, a vítima também era agredida pelo padrasto.

Ele foi preso com urgência para garantir a proteção da vítima, acusado de estupro de vulnerável e violência doméstica, e está à disposição da Justiça.

O LIVRE produziu um manual para você saber como agir, caso tenha sido vítima ou testemunha de um crime sexual:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

1 COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPM aumenta efetivo no Centro Histórico e agora quer um Batalhão Independente
Próximo artigoMourão muda o trânsito