O que eu aprendi com Breaking Bad?

Certas vez me falaram que no inferno há todas as virtudes, exceto a humildade. E que por outro lado, no céu há todos os pecados, menos o orgulho.

E esse é o pecado de Walter White!

Breaking Bad é de longe a minha série favorita. É uma obra primorosa do começo ao fim, então, por favor, assista se ainda não o fez.

Quero trazer apenas um elemento da série para discussão: o orgulho do protagonista.

Para quem se lembra, Walter é um químico de grande inteligência, mas que por vários motivos acabou se tornando professor escolar, enquanto viu seus colegas enriquecerem e montarem empresas bilionárias. Temos aí o cenário perfeito para o ressentimento, mas a “cereja do bolo” acaba sendo a descoberta de um câncer de pulmão.

Uma mudança psicológica profunda acontece no personagem. Cada nova escolha afeta não só a sua vida, como a da sua família, amigos, e como veremos mais à frente, de toda a cidade.

Só que no meio do processo “sem volta” para se tornar Heisenberg, houve um momento no começo da série que poderia ter encerrado a história. O seu amigo e ex-sócio, – que é bilionário – se oferece para pagar o tratamento inteiro.

Pronto, se ele tivesse aceitado, não haveria mais série. Mas não foi essa a história.

Ele escolheu o caminho mais difícil. O caminho que trouxe dor e morte. Porém, o quanto de Walter White não temos em nós? Os vícios do protagonista só serão válidos se conseguirmos enxerga-los nas nossas próprias vidas. Só que enxergar o erro alheio é muito mais fácil. Talvez seja das coisas mais fáceis de fazer. Enxergar o próprio erro é que demanda esforço.

Somos convidados diariamente a um exame de consciência: “Tenho sido orgulhoso? ”?

É uma bela pergunta de se fazer.

Qualquer boa ação pode ser manchada pelo orgulho. Ele tem o poder de perverter até a mais nobre das ações. Aí que mora o seu perigo. Por isso nos foi dito que nossa mão direita não deve saber o que a esquerda dá. Do contrário, estamos sempre a um passo desse terrível vício.

 

 

 

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTJ extingue processo que acusava empresária de ser mandante de assassinatos em MT
Próximo artigoFranquia Sonho dos Pés de Cuiabá vira sucesso em meio a pandemia