Mãe deixa filha de cinco anos com marido e o flagra estuprando menina embaixo de edredom

Suspeito tentou negar abuso, fugiu e não foi encontrado

Imagem ilustrativa

A mãe de uma menina de cinco anos acionou a Polícia Militar nessa quarta-feira (12) contando ter flagrado seu marido abusando de sua filha em sua própria casa, no Bairro Vila Guaporé, em Pontes e Lacerda (450 km de Cuiabá).

Segundo o relato da mãe, ela saiu de casa por cerca de 20 minutos apenas para ir à residência da mãe, que fica no mesmo quintal, e deixou a filha aos cuidados do padrasto, de seu outro filho de 10 anos e do irmão dela e tio da vítima, de 22 anos.

Ao retornar para casa, porém, encontrou o marido na cama do casal, embaixo do edredom, com a criança. Ele se assustou ao vê-la e, ao se levantar rápido, o short dele caiu até a altura do joelho. Ela percebeu, então, que o short do marido estava desamarrado.

Ela olhou para a filha e viu que a criança estava muito desconfortável, mas continuou embaixo do edredom, então resolveu verificar e viu que a menina estava nua, com o short até o joelho.

Questionada, a criança contou que o padrasto havia tirado sua roupa e mexido em suas partes íntimas.

Confrontado, porém, o suspeito disse que a criança estava mentindo. A mãe, então, tocou no órgão genital do suspeito e viu que estava ereto.

Ela chamou sua mãe e o suspeito resolveu fugir em seu veículo. A Polícia Militar foi acionada, mas, quando a equipe chegou, o homem já havia fugido.

Os policiais procuraram pelo acusado no bairro e encontraram o carro dele na casa da mãe dele, mas ele não foi localizado.

O caso foi registrado como estupro de vulnerável.

LIVRE produziu um manual para você saber como agir, caso tenha sido vítima ou testemunha de um crime sexual:

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

8 COMENTÁRIOS

  1. As mulheres também estao precisando ficar mais responsáveis ao colocar dentro de casa um estranho junto c seus filhos…nem sempre ter marido vale a pena, tem que procurar a felicidade em companhia dos filhos.

  2. Prisão perpétua ou pena de morte vão reverter o trauma causado na vítima? Agora, uma pergunta que não quer calar: você Pai e mãe, avó ou avô, já conversou e perguntou como foi o dia de sua criança hoje?? Precisamos conversar com nossas crianças, falar sobre Abuso Sexual. AS CRIANÇAS PRECISAM SER ORIENTADAS E OUVIDAS! SEMPRE!
    Enquanto seguirmos com esse discurso de ódio: Tem que matar! Tem que bater! Uma criança nesse exato momento está sendo abusada. Por não ter ainda domínio da língua portuguesa e tão pouco saber falar daquilo que ninguém a contou, ela tenta dizer algo, ela tá tentando … A criança “rebelde” que não quer sair do quarto está lhe falando que algo de errado está acontecendo. E não esqueçam, o abusador está mais perto que imaginamos. Está na família.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorQueimadas ameaçam rebanho, abastecimento de água e propriedades privadas em Poconé
Próximo artigoMulher é assassinada por companheiro com tiro de espingarda