Justiça mantém preso homem que matou rapaz ao desconfiar da traição da esposa

Crime aconteceu em outubro deste ano, em Campo Novo do Parecis (400 km de Cuiabá), e foi gravado por câmeras de monitoramento da cidade.

(Foto: Reprodução)

A juíza Cláudia Anffe Nunes da Cunha, da 2ª Vara da Comarca de Campo Novo do Parecis (400 km de Cuiabá) manteve a prisão de Cícero Leandro de Brito Silva, acusado de matar Leandro Alves Teles. Para a magistrada, a “eventual liberdade pode colocar em risco a ordem pública, inclusive a integridade física e psicológica de testemunhas.”

O crime aconteceu no dia 16 de outubro deste ano, por volta do meio dia. De acordo com as investigações, Cícero viu a companheira estacionando o carro ao ir ao banco. Depois, a vítima se aproximou da mulher. Diante da suspeita de que a esposa o estava traindo, decidiu matar o rapaz.

Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que Leandro tenta fugir de Cícero, mas é alcançado e golpeado, até a morte. O autor do homicídio foi preso no mesmo dia. A mulher dele, fugiu da cidade por medo. Conforme as investigações, não havia caso extraconjugal entre a vítima e a companheira de Cícero.

Leandro tentou escapar de Cícero, mas não conseguiu e foi golpeado até a morte. (Foto: Acervo pessoal)

O Ministério Público Estadual (MPE) denunciou Cícero por homicídio qualificado pelo motivo torpe, praticado por meio cruel que impossibilitou ou dificultou a defesa da vítima. A denúncia foi acatada pela Justiça.

Prisão mantida

Na decisão publicada no Diário Oficial desta segunda-feira (29), Cunha avaliou que apesar de Cícero ter elementos a seu favor, com por exemplo, não ter outro registro policial, possuir residência fixa e emprego lícito, não são suficientes para a liberdade ou para a determinação de outras medidas cautelares.

A justificativa, frisou a magistrada, é a gravidade do crime praticado. “[…] o modus operandi do crime apurado no bojo destes autos revela sua periculosidade, de modo que eventual liberdade pode colocar em risco a ordem pública”, destacou.

Audiência de instrução

A decisão definiu ainda a data para a audiência de instrução do caso. A oitiva de testemunhas, acusados, entre outros convidados, acontecerá no dia 7 de dezembro, às 15h.

LEIA TAMBÉM

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorEstudo de aluna do Ensino Médio mostra que microcrédito ajuda a reduzir desigualdades de gênero
Próximo artigoIdosa de 93 anos morre ao ter 80% do corpo queimado em acidente com cachimbo