Jogo de tabuleiro “made in Cuiabá” está prestes a ganhar mercado nacional

Realizadores apostaram em ferramenta de financiamento coletivo para pré-venda

O projeto de Alessandro e Willian tem sido bastante elogiado

Jogo da Vida, War, Banco Imobiliário, Detetive. Os clássicos jogos de tabuleiro voltaram às prateleiras com reedições. Desafiadores, eles estão tirando muita gente do isolamento do mundo online.

E o mercado se amplia também para novos produtos, que conseguem ser ainda mais provocadores pelo quesito “novidade”. A estes vem somar uma criação que é considerada pelos boardgamers – pessoas que curtem jogos de tabuleiros – o primeiro mato-grossense do gênero.

A Seita é inspirado pelo horror das histórias de H. P. Lovecraft, mas tem também pitadas do bom humor brasileiro.

Até o momento, o único exemplar existente tem motivado entusiastas a colaborarem com a arrecadação de recursos que viabilizarão a sua produção em larga escala.

A oferta via financiamento coletivo é uma espécie de pré-venda. Até agora, 55 pessoas já investiram na aquisição do jogo. A conta no site de financiamento coletivo Catarse já arrecadou mais de R$ 10 mil. A meta é R$ 30 mil, dentro dos próximos 25 dias.

O preço unitário é de R$ 150, mas dá para colaborar com valores a partir de R$ 10. Quem doar R$ 50 ganha uma camiseta, que é entregue em domicílio pelos realizadores.

O cientista da computação Alessandro Luz, 24 anos, e o estudante de publicidade Willian Cocito, 26, são as mentes por detrás do jogo. Eles contaram também com a habilidade do artista gráfico Rodrigo Piasecki.

A temática de A Seita é atual e a jogabilidade é semelhante à dos games virtuais. “Reúna cultistas e conquiste devoção aos deuses antigos nesse jogo inspirado no universo de Lovecraft”, convocam os realizadores.

Cada jogador assume o papel de um líder cultista dentro de uma seita em conflito, para decidir quem será o novo Grão-Mestre.

Roda Jogos

Alessandro Luz, fundador da desenvolvedora Roda Jogos, explica que além da mistura inusitada entre o clima de horror típico dos “Contos de Cthulhu” e o humor, o jogo de tabuleiro, que será 100% em português, trará uma mudança de perspectiva em relação aos materiais que utilizam a mitologia de Lovecraft como base.

“A grande maioria dos jogos que abordam essa mitologia se baseia somente na visão de detetives tentando impedir os planos dos cultistas de invocar entidades malignas. A Seita se diferencia justamente por trazer uma história do ponto de vista dos próprios cultistas apoiadores dos deuses antigos”, pontua Alessandro.

Willian Cocito, idealizador do boardgame e co-fundador da Roda, afirma que a expectativa para a campanha é bastante positiva. Ele diz que o projeto já saiu das fronteiras de Cuiabá e que a rápida ascensão acabou colocando-o entre os destaques da plataforma Catarse, na categoria “Jogos”.

“Tivemos uma ótima aceitação da comunidade de boardgamers em Cuiabá e apoiadores de outros estados já estão se juntando à Seita. Estamos confiantes em relação à produção e entrega dos produtos, mas a ansiedade só termina quando a meta da campanha for alcançada”, diz Willian.

Com a meta batida – a campanha vai até 24 de setembro -, o boardgame será produzido entre novembro de 2019 e janeiro de 2020 e começará a ser enviado para os apoiadores a partir de março de 2020. É o que esperam os idealizadores.

Revolução cuiabana

O apoio local que o projeto tem recebido endossa o momento efervescente da cultura dos jogos de tabuleiro em solo cuiabano.

O movimento é muito forte, afinal, além de dois estabelecimentos dedicados à cultura geek que acolhem estes jogadores e trabalham com a oferta de jogos de tabuleiro para recreação, como o Poltrona Nerd e Taverna do Corvo, o Várzea Grande Shopping tem acolhido eventos do gênero.

Muitas dessas atividades são realizadas pelo grupo Chapéu de Mago, criado para fomentar a cultura dos jogos de tabuleiro e RPGs, da criatividade, da fantasia e do encontro entre amigos.

Quem quiser garantir sua mercadoria ou apenas colaborar com a iniciativa, basta acessar a conta de A Seita, no Catarse [clique aqui].