Homem que matou ex-mulher é encontrado por moradores, amarrado e agredido

Daiane Oliveira Barbosa foi assassinada porque o ex-companheiro não aceitava a separação

Daiane Barbosa era vítima de violência doméstica e havia se separado há uma semana

Um homem de 25 anos, acusado de matar a ex-mulher, Daiane Oliveira Barbosa, de 30 anos, com uma facada no pescoço, foi preso no sábado (20), na cidade de Santa Terezinha (1300 km de Cuiabá), depois de ser denunciado por vizinhos do local onde ele estava se escondendo.

O feminicídio aconteceu na tarde da quinta-feira (18) passada, em uma residência no Bairro Setor Vila Nova, em Confresa (1160 km da Capital). O jovem não aceitava o término do relacionamento dos dois.

Dias antes de ser assassinada, a vítima chegou a procurar a polícia e pedir ajuda para retirar seus pertences da casa que dividia com o suspeito, mas não registrou boletim de ocorrência, nem pediu medidas protetivas.

Conforme informações da Polícia Judiciária Civil, após o crime na quinta-feira (18), o suspeito se escondeu em uma comunidade rural a 40 km da zona urbana de Santa Terezinha. Porém, ao descobrirem o que o suspeito havia feito, vizinhos quase o lincharam e acionaram a polícia.

Ele, inclusive, foi encontrado com vários hematomas causados pelas agressões praticadas pelos moradores, que o amarraram com uma corda. O suspeito estava com mandado de prisão temporária decretado pela Justiça de Confresa.

O delegado Allan Vitor Sousa da Mata, responsável pela investigação do caso, disse que o acusado foi levado para delegacia e confessou a autoria do crime, dando detalhes da morte motivada por ciúmes e por não aceitar o fim do relacionamento.

Segundo a Polícia Civil, a vítima e o suspeito tinham terminado um relacionamento amoroso há cerca de uma semana. Os dois moravam juntos e a vítima era constantemente ameaçava e agredida. A família de Daiane disse que, inclusive, ela era mantida frequentemente em cárcere privado.

(Com Assessoria)

Use este espaço apenas para a comunicação de erros





Aceito que meu nome seja creditado em possíveis erratas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorHospital devolve rim em garrafa após atrasar exame
Próximo artigoPresos de MT começam a produzir blocos de concreto